O anjo mau do meu ex… tinha o homem perfeito e agora não sei o que fazer!

Olá, bom dia! Me chamo Laura sou catarinense e moro no Rio a dois anos e meio. Durante três anos e dois meses, quando ainda morava em floripa, tive um relacionamento com um rapaz, muito doce e de bom caráter,que ao passar do tempo o via apenas como amigo, as vezes ficávamos e rolava algo a mais… Mas não era como antes, era robótico e sem emoção,tesão. E decidi por definitivamente um ponto final,e continuarmos amigos sem recaídas. Conheci e fiquei com outros homens, beijei, transei, mas nada que me prendesse que vinhesse a destoar da massa. Até conhecer um carioca de 23 anos que a primeira vista me chamou atenção bela beleza, mas não me entusiasmei muito, por super que ele fosse mais um clichê descrito nas novelas, e filmes da sessão da tarde, belo e de família tradicional deve ser um cara fútil,superficial de conteúdo raso. Me enganei, e me enganei muitoooo, lindo, culto, inteligente, agradável, cordial, humilde, bem humorado, gentil. Que faz trabalhos voluntários duas vezes por semana com moradores de rua, asilos, e orfanatos. Além de doar 45% dos eu salario para 15 instituições de caridade do RJ. Que me deixou sem chão e incrédula por tamanha perfeição em uma pessoa. Tracei uma meta de conquista-lo a qualquer custo. Coisa que qualquer mulher apaixonada faria. Iniciei indo nos trabalhos voluntario que ele com um grupo de amigos(as) faziam, e cada vez mais encantada com a pessoa maravilhosa que ele é. Até que eu criei coragem e o chamei para sairmos, antes que uma outra qualquer fizesse no meu lugar, ele aceitou, conversas, risos, beijos,química até que rolou… Nunca havia transado no 1° encontro e achei sim que aquela noite seria a primeira e unica. Mas para minha surpresa no dia seguinte ele me mandou um cartão com a seguinte frase escrita a mão ” Não tenha medo ou vergonha de sentir prazer. Descubra suas fontes do mesmo e desbrave-se sempre. ” e uma caixa de bom bons belgas. Posteriormente sairmos algumas vezes e começamos a namorar. Estamos juntos a exatos 1 ano e 4 meses. Posteriormente me veio em mente uma pergunta que eu o fiz “Qual o perfil de uma mulher tu nunca se envolveria” e ele respondeu sem pestanejar. “1°-Uma mulher carreirista, 2°- Superficial 3°- Que tenha amizade com ex” Sim eu me encaixo no 3°. Mas omiti. Eu enxergo que um homem e uma mulher vivem uma intensa relação de amor, e depois de alguns anos se separam, cada um vai em busca do próprio caminho, As pessoas não mudam na sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e de necessidades, principalmente de necessidades. Não existe uma distinção precisa entre amor e amizade. Passa-se de modo contínuo de uma amizade, eu diria, asséptica para uma amizade amorosa, para um amor romântico e para um amor erótico, sem rupturas bruscas. Cada uma dessas situações engloba as anteriores. Isso pode acontecer entre pessoas do mesmo sexo ou de sexos diferentes. Como sou heterossexual, só vou considerar esse caso. Mas, tanto entre heterossexuais quanto entre homossexuais, pode haver o que eu chamei de amizade asséptica, isto é, que não envolve contato físico, tanto entre pessoas do mesmo sexo quanto de sexos opostos. Essa amizade se caracteriza por uma convergência de interesses, de concepções de mundo, por uma admiração recíproca, pela curtição da companhia, da conversa, de atividades conjuntas e coisas assim. Mas não envolve uma emoção romântica, o desejo de toque. Enfim… Mas a 23 dias ele descobriu que esse amigo é na verdade é meu ex. E mudou, ficou indiferente não com outras pessoas, mas comigo. Não me beija como antes, não me traz café na cama, como toda semana fazia, não me traz presentinhos como de costumes, e nem programa mas viagens, restaurantes, cinemas como antes. Se quer me beija como antes apenas, apenas me dá um beijo na testa, sexo não me procura e quando eu procuro, me produzo, ele se quer esboça alguma reação. e diz que não consegue sentir tesão por uma mulher que o decepcionou. Eu estou muito mau, e me sentido culpada por ter faltado

Ai, ai, ai Laura! Não sei se você é lunática ou tonta… lunática por descrever um homem tão perfeito que seria praticamente impossível de existir, ou tonta por realmente ter “O CARA” perfeito e cometer esse vacilo conscientemente pela amizade com um ex! Enfim… minha vontade é ir aí na sua cidade de dar uns cascudos, mas nem isso você tá merecendo o esforço, tonta! Agora, a única coisa que lhe resta é chamar ele para uma conversa e tentar argumentar com ele que as vezes cometemos erros, mas que graças a eles é que evoluímos para algo melhor. Se comprometa a cortar a amizade com o ex (não sei por que algumas pessoas insistem no passado?!?) e ande na linha… Quem sabe ele é mais perfeito que imaginamos e te perdoe, não é mesmo?