Ele é amigo da minha mulher, e me chamou para ir ao motel com ele!

Meus queridos do Mete a Colher! Primeiro quero parabenizar o blog! Sou leitora assídua e adoro o blog de vocês! Mas vamos ao meu caso que vou tentar resumir da melhor forma possível… Meu nome é Eva, tenho 26 anos e sempre gostei de meninos e meninas. Já tive 2 relacionamentos longos (um de 6 anos e outro de 3 anos) com homens, até que conheci a Inês em uma visita minha a parentes de outra cidade. Ela tirou meu chão. Começou como um flerte e foi ficando cada vez mais e mais sério. Ficamos namorando a distância e ela sempre soube que eu era comprometida com um homem, mas mesmo assim mantivemos nosso romance virtual, onde todo mês eu arranjava uma desculpa pro meu ex namorado, e viajava só pra ficar com ela. Chegou um ponto que não aguentava mais a distância. Acabei meu relacionamento hétero, mudei de cidade,deixei tudo pra trás e mergulhei de cabeça em um casamento com ela, no qual estamos juntas a 3 anos. Bem no início, como não imaginava que a coisa fosse ficar tão séria, eu dei uma pulada de cerca, e traí ela com outra mulher…coisa que me arrependi profundamente, e assim que eu e minha namorada começamos a fazer planos de morar juntas, terminei tudo. Mas como rede social é uma merda, meu antigo caso procurou minha namorada e contou tudo: que tive um caso com ela enquanto já estava a mais de uma ano namorando, mesmo que á distancia. Imagina a merda.Ver o quanto a fiz sofrer, o quanto a decepcionei, me doeu como nunca imaginei. Implorei, rastejei, me expliquei que a distancia estava foda, que fui fraca, carente, enfim, fiz de tudo pra me justificar e acabou que ela me deu uma segunda chance. Tenho andado na linha a mais de um ano e jurei a mim mesma que nunca mais iria causar a ninguém esse tipo de dor, e que mesmo que não desse mais certo meu relacionamento com ela, eu nunca mais faria esse tipo de coisa novamente. Minha ficha caiu do tamanho da canalhice que é trair. Claro que a nossa vida sexual mudou demais. Consigo precisar a data em que ela fez oral em mim: mais de um ano atras. O sexo é morno e por mais que eu tente inovar, ela não entra na onda, já fiz de tudo: fantasias, lingerie, sex toys…e nada. Minha auto estima tá cada vez mais baixa e me sinto o ser menos atraente da terra. As vezes ficamos quase um mês se transar, e o pior é que ela perdeu o carinho por mim. Ela tenta…mas não é nem metade do que já foi um dia. Chega a ser fria as vezes, mas como minha ficha é suja não me sinto em posição de cobrar que ela seja como era antes. Mas o principal é que a amo demais, nos damos muito bem e nos respeitamos muito e de modo geral estamos indo bem. Temos uma vida social agitada com um grupo de amigos muito legal, em especial um casal hétero, João e Bruna, na qual a moça é melhor amiga dela, tipo “irmã de outra mãe”. Enfim…desde que me mudei pra essa cidade, o João, se mostrou um amigão! E como ele é casado com a Bruna, via ele como um irmão pra mim. A gente amarrava altos fervo, altos porres, e sempre rolou uma brincadeira de dar beijinho entre os amigos. Tudo tava tranquilo, aquela camaradagem até o dia em que o João veio com uns papos estranhos…que tinha uma tara louca por mim, que me desejava muito, que ficava de pau duro só de me senti perto dele…e eu levando na brincadeira. “O cara de pileque, fala umas asneiras mesmo. Amanhã nem vai lembrar.”, pensei. Essa situação se repetiu algumas vezes, e eu só levando na esportiva. Nunca alimentei nada com ele que não fosse amizade. Só fui perceber que a coisa é seria quando num dia estávamos os quatro num bar e chegou a hora de pagar a conta. Eu e o João fomos ao caixa, e quando estávamos voltando a mesa, ele me puxou pelo braço e me beijou a força. Dei um empurrão nele e ele falou que já não aguentava mais ficar perto de mim sem poder me beijar, que era uma putaria, mas ele não conseguia se controlar..bla bla bla. Virei as costa e fui embora. Aquilo me balançou, mas fiz o de sempre: deixei pra lá. Agora que entra a questão: Ontem como sempre fomos tomar umas por aí…como é quint

Poxa Eva, mesmo depois de ter passados por toda a experiência ruim da traição… você ainda consegue pensar nisso?! Sinceramente, acho que o que sente pela Inês não é mais a mesma coisa de antes… e a mesma coisa tá acontecendo com ela. No meu ponto de vista, vocês só estão juntas por comodismo, mas é claro que existe um amor entre vocês, mas não o suficiente para manterem uma relação saudável. Então parem as duas de sofrerem por um casamento que nunca mais será como antes. Ou vocês terminam numa boa e continuam amigas, ou se conformem com a falta de carinho e tesão… mas sem trair! Será preciso anular sua sexualidade caso não queira magoar ainda mais a Inês… coloque na balança e veja o que vale mais a pena para você! Pois pelo o que eu já percebi, a Inês não te perdoou e nunca vai perdoar por completo, ou seja, o clima jamais será o mesmo!