Amo muito meu marido… mas não consigo parar de transar com outros homens!

​Meu nome é Júlia e tenho 32 anos. Sou casada e tenho dois meninos. Meu marido é maravilhoso, atencioso, ótimo profissional, excelente pai e nos damos muito bem em todos os sentidos. Como muitas mulheres da minha geração casei com o primeiro homem com quem transei. Há quatro anos atrás transei com um amigo da empresa que eu trabalhava, confesso que foi bom. Foi bacana transar com outro cara porque tudo foi diferente e passei a valorizar ainda mais o que tenho em casa. Não consegui ficar sem contar para meu marido que acabou entendendo a situação porque muitas vezes tocamos neste assunto e desta vontade que eu tinha. A preocupação dele era de que alguém da empresa ficasse sabendo, que me achassem uma vadia e ele corno. Que o cara se apaixonasse por mim ou eu por ele e que eu tivesse tomado cuidado. Mas o cara também era casado e só queria diversão sem compromisso. Acabei transando com este mesmo cara de uma maneira mais intensa e quando contei para meu marido ele disse: ok, mas agora chega. Você curtiu o que precisava. Tivemos um mês de sexo intenso até porque as crianças estavam na casa dos pais dele passando as férias. Concordei e eu também não tinha a intenção de continuar com este tipo de situação. Logo depois abri minha empresa com outros sócios e com a expansão dos negócios passei a viajar bastante. Uma certa noite em um hotel transei para valer com cara. Só que desta vez não contei nada. Isso começou a acontecer com uma frequência de uma vez a cada três meses mais ou menos. Meu marido adora porque cada vez que eu chego em casa estou doida para trepar com ele. Nada supera a intimidade que temos e nunca vou transar com outro mais que uma vez. Eu sempre me prometia parar: essa é a última, mas nunca consegui. Sempre havia uma desculpa. Uma delas foi que eu iria parar quando encontrasse um cara mais bem dotado que meu marido. Demorou mas eu encontrei, aí resolvi fazer terapia. Minha terapeuta até levantou a possibilidade de eu ter perdido o medo de engravidar que fez isso. Uma educação muito repressora e depois que tirei o útero liberei esta vontade de tanto fazer sexo. Achei que estava “curada” depois de dois meses, mas aí apareceu um curso em Paris e aquela cidade pareceu para mim como uma garrafa de whisky para um alcoólatra. Transei feito louca nos últimos dias que estive na cidade. Vocês podem não entender, mas amo meu marido. É lógico que temos altos e baixos como todo casal, mas não posso reclamar, em nada, da vida que tenho com ele e meus filhos. Sei que meu marido não me perdoaria e acho é que neste motivo que tenho que me apegado para parar definitivamente. Faz cinco meses que não transo com mais ninguém, mas ando com uma vontade louca. Semana que vem vou para o exterior novamente e sofro só de pensar no que posso fazer.

Eita Júlia… sua situação tá complicada, heim? Olha só, talvez seja a hora de procurar um tratamento que seja especificamente para viciados em sexo e assumir esse problema para seu marido. Pelo que percebi seu marido tem a mente aberta, e teria mais facilidade em aceitar os fatos, principalmente se sua intenção é se redimir e mudar de comportamento. Acredito que exista o amor por ele e que todo o restante não passe do simples tesão, algo carnal. Enfim… em primeiro lugar sugiro que “convoque” ele para a tal viagem e em segundo que coloque as cartas na mesa, peça perdão… pois só assim poderá receber ajuda de quem realmente te ama e quer seu bem.