Mete a Colher - Clique e veja essa Metida de Colher

    Perdi a vontade de viver, parei a minha vida e preciso de ajuda.

    20.04.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Imagem Shutterstock

    depressão

    Tenho 19 anos, sou de família de classe média alta, tenho uma família incrível e os melhores amigos do mundo, que estão sempre presentes, me apoiam e se preocupam comigo. Acontece que de um tempo pra cá, tudo vem de mal a pior. Todos os meus planos e desejos foram em vão, nada se concretizou. Me demiti do emprego, tranquei a faculdade e nunca namorei. Minha mãe vive “jogando na minha cara” que sou inútil e só dou despesas. Eu me empenho em procurar um emprego, mas em tempos de crise está tudo mais difícil. Entrei na faculdade sem ter certeza se era realmente o que queria, pois gosto de muitas coisas. Saí com um alívio e um aperto ao mesmo tempo, pois sinto que estacionei e não há regresso para lugar nenhum. Sou elogiada pela minha beleza, por todos. Mas não enxergo isso tudo, só vejo defeitos ou “algo a ser melhorado” em mim. Tenho garotos a disposição sempre que eu quiser, mas queria mesmo era me apaixonar por alguém. Cansei de ter todo mundo e ser sozinha. Eles me vêem como uma garota divertida, bonita e compreensiva. Eu não deixo transparecer o que realmente sinto.
    Demorei pra reconhecer que preciso de ajuda, acreditava que era só uma tristeza passageira. Mas isso já tem durado muitos meses, e cada vez pior. Me sinto sozinha e vazia. Não sinto mais fome, não quero sair do quarto, não quero ver as pessoas e ter que dar explicações do porque eu estar assim. Posso parecer superficial, e desnecessária por ter pessoas e coisas. Estar “reclamando de barriga cheia”. Mas estou me afundando, e já não enxergo mais solução pra esse sentimento horrível. E as vezes penso que seria melhor se eu não existisse, pois sou um fracasso e não quero magoar essas pessoas que me apoiam e estão ao meu lado. Eu sou cristã, mas minha fé -em mim- já não existe. Me ajudem, tenho medo de cometer uma besteira (mas sou tão covarde que não tenho coragem pra essas coisas). Podem me julgar, preciso de opiniões sinceras de pessoas que não me conheçam. O que há de errado comigo?

    Parabéns pelo blog, já o acompanho a tempos e nunca imaginei que um dia estaria aqui contando algo, muito menos nessas circunstâncias! Agradeço se responderem e sucesso!

    Olá leitora,

    Busque um médico! Psiquiatra já! Você pode estar com depressão e precisa de ajuda profissional com urgência.

    O psiquiatra vai te ajudar a entender o seu problema, não pense que essa especialidade médica só é para malucos, pois isso é lenda de gente preconceituosa. Você disse que seus pais tem condições financeiras, então busque referências dos melhores médicos na sua região.

    É importante que seus pais saibam exatamente como está se sentindo e todos os seus amigos íntimos também, desta forma você consegue alguns aliados para te ajudar neste momento. Quando for ao médico, leve alguém de confiança com você, não se isole das pessoas.

    A sua vontade de se ajudar  é decisiva nesta situação, portanto, corra, não perca mais um minuto e procure um profissional, não só o Psiquiatra, mas também acompanhamento psicológico.

    Muitas pessoas passam por essa situação e superam, você também pode superar.

    Até se organizar e conseguir ir ao médico, afaste-se de tudo que é negativo, em especial as redes sociais. Todos os dias procure um lugar ao ar livre e olhe para o céu por alguns minutos, esse ato simples te ajudará a ter mais bem estar. Entre em contato com a natureza, e faça um esforço para buscar algo que te faça bem.

    Por favor, mande notícias!

    perfil isis 2

    Não temos compromisso teórico com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional  para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos através das opiniões aqui expostas.

    Leitor preocupado: Masturbação a dois? Masturbação sozinho? O que é melhor?

    19.04.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Imagem Shutterstock

    masturbação

    Boa tarde Casal!!! Boa Tarde Isis!!
    Primeiramente parabéns pelo Blog, sigo a alguns anos já e só agora me surgiu uma oportunidade de mandar uma pergunta!!!
    Na verdade não temos problema nenhum, por incrível que pareça. Nos damos MUITO bem, ela é companheira demais, nos entendemos e respeitamos os espaços de cada um. Ambos vieram de um relacionamento de anos e os dois com uma decepção amorosa grande. Aprendemos com isso e somos muito bem resolvidos, obrigado! Rsrsrs
    A ajuda é a seguinte: Estamos dando um grande passo, vamos morar juntos. Estamos alugando um AP e estamos a poucas semana de mudar. Divisões financeiras definidas, o que vamos gastar, planilha de custos, planos e tudo certo!
    Somos bem resolvidos na nossa relação sexual, ambos damos e recebemos prazer, sintonia como nunca tivemos antes (falo nós pois conversamos abertamente sobre isso). Sexo é bom demais, gozamos, carinhos, tudo beleza. Não tenho do que reclamar. Ela não tem um corpo de modelo, mas desculpe a expressão, é o corpo perfeito que me deixa de pau duro! Aquelas bordinhas delicias na medida certa Hahahahahah inclusive eu sou aspirante a fotógrafo e já fizemos alguns ensaios sensuais dela (eu fotografando LÓGICO) e ficou lindo demais. Enfim, somos resolvidos!
    Sem mais delongas, a dúvida agora minha (nossa eu acho) está na parte da intimidade individual. Kkkkk
    Eu me masturbo dia sim dia não, às vezes todos os dias, menos de quinta e sexta, pois na sexta que ela vem pra minha casa onde passa o fds inteiro. Ela sabe disso e às vezes até é motivo pra conversa, pois segundo ela, “ajuda a saber o que fazer na hora H”.
    Ela também se masturba durante a semana, não tanto quanto eu mas se masturba e acho isso demais. Estar de bem com o próprio corpo ajuda na relação. Já tive experiências contrárias (com a ex) e era uma bosta.
    Enfim, gostaria de uma dica de vocês três de como podemos continuar com a nossa intimidade individual pois né, não é todo dia que estamos afim de sexo, mas a punheta/siririca é saudável pra qualquer ser humano.
    Vocês acham que isso diminui? Como podemos aliar isso indo morar juntos? O que vocês acham da “masturbação conjunta” onde cada um se masturba mas “juntos” (na cama ou no banho e etc). Li alguns casais que adotaram isso é virou um “plus” pra relação. Cada um com seu corpo mas na mesma hora/ambiente. Acham que isso diminui a “individualidade do ser”?
    Desculpa o texto longo, mas a primeira vez que escrevo e estou empolgado com toda a mudança!!!
    Grande Beijo pra todos vocês!!! Vocês são demais!!!!!
    Com muito amor e safadeza “M”.

    Olá M,

    Não existe certo ou errado no que diz respeito a isso, mas uma coisa é certa, embora vocês estejam morando juntos é importante que os dois mantenham algum espaço para si. Isso não quer dizer que vocês viverão vidas independentes sem a mínima consideração um pelo outro, quer dizer apenas que vocês confiam tanto um no outro que se no meio da noite você acordar e sua esposa tiver se masturbando, você vai agir com naturalidade  e vice-versa. 

    Não se preocupe tanto em estabelecer um rotina, preocupe-se mais em manter o diálogo aberto entre vocês dois, o resto virá naturalmente. Por que você está preocupado em manter uma agenda de masturbação? Metade do seu e-mail foi para se justificar e descrever o quanto vocês são felizes e bem resolvidos sexualmente. O que realmente está te incomodando? 

    Quanto a prática de mastubação a dois, por que não? Vale tudo entre quatro paredes, desde que seja em comum acordo. Mas se aconter isso quando um dos dois estiver sozinho, qual é o problema? O problema só existe quando a masturbação fica melhor que o sexo com a sua parceira. Isso está acontecendo com você?

    Recebemos muitas reclamações de mulheres que tem namorados que se masturbam demais a ponto de não dar mais importância ao sexo. Se não é esse o seu caso, fique tranquilo e pare de procurar chifre na cabeça de cavalo.

    Seja feliz na sua vida nova!

    perfil isis 2

    Não temos compromisso teórico com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional  para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos através das opiniões aqui expostas.

    Sou piriguete e ainda assim ele quer me assumir.

    14.04.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Imagem Shutterstock

    piri

    Olá Ísis, Neguinha e leitores! Não quero me identificar, estou enrolada sem saber o que fazer, preciso da opinião de vocês.

    Tenho 18 anos, desde de adolescente sempre fui bem desencanada com o que pensam de mim e o que a sociedade prega de que mulher tem que ser santinha, pelo contrário sempre usei roupa curta, nunca me preocupei se o cara que eu saio é solteiro ou não, se me sentir a vontade transo no primeiro encontro, já traí namorado e já peguei namorado de amiga, enfim sou o que chamam de piriguete, não me orgulho disso, porém também não me preocupo, sou livre para ser feliz, citei essas atitudes para vocês me entenderem e entenderem minha situação.

    Tem 2 meses que estou saindo com um menino que conheço desde a época de oitava série, ele tem 20 anos e é o “Cadu”, eu sempre achei ele legal, fofo e bonitinho, apesar dele ser totalmente diferente do tipo de cara que eu costumo pegar, ele é aquele nerdzinho tímido, famoso  “menino leitinho com pêra” já ficamos uma vez na oitava série, detalhe que na época ele namorava minha melhor amiga, mas mesmo assim ficamos. Esses tempos atrás ele começou a puxar assunto comigo no facebook e aqui estamos 2 messes depois…

    De alguns dias para cá ele começou a vim com a idéia de namorarmos, eu tenho fugido do assunto, apesar de sentir vontade disso, eu tenho vontade de namora-lo, mas sei que não vou mudar, aliás não quero, pois sempre fui assim e me sinto bem, não me sinto presa, ele é muito de boa, mas mesmo assim tenho medo dele querer me mudar ou pior eu “machuca-lo”, ele é muito fofo e tenho medo por ele ser bonzinho demais o meu jeito de ser ferir ele.

    Um lado meu ta louco para “falar vamos namorar sim, to apaixonada por você”; já o outro diz “Você é piriguete  demais, ele não merece mulher assim!”

    Me digam o que eu faço, quero a opinião de vocês que estão de fora e podem opinar sem estarem sentindo algo como eu estou…

    BJS e obrigada

    Essa conta não fecha! Será que você está tão feliz assim em ser piriguete? É meio contraditório dizer que não se orgulha disto, mas que não quer mudar. Será? 

    Cada um é responsável por si e tem o direito de fazer o que bem entender, desde que não prejudique os outros. Com tanto homem no mundo, pegar cara casado e o namorado da amiga, definitivamente, por mais que os valores estejam invertidos, não é legal e demonstra falha de caráter.

    Não dá para ser perfeito o tempo todo, e mesmo fazendo o que é certo podemos machucar os outros e nos machucar. Tem muita santinha por aí fazendo coisas infinitamente piores do que você faz, ninguém tem o direito de te julgar,  mas que prazer é esse em afirmar que é piriguete mesmo e daí? É hora de olhar para você e entender se isso é realmente um prazer. Esse é um bom ponto para ser analisado por um psicanalista! Onde está o seu prazer?

    É admirável a sua honestidade e clareza de quem realmente é, mas cuidado para não se tornar uma Gabriela da vida, eu nasci assim, eu cresci assim...Cuidado para não ser uma pessoa inflexível demais e perder boas oportunidades de ser feliz de verdade. Você é jovem demais para abraçar um estilo de vida de forma tão definitiva.

    Quanto ao garoto, você vai ter que pesar o que você prefere ser, a piriguete pegadora de homem comprometido ou a pessoa aberta a mudanças e novas experiências. Sim, porque ser fiel , provavelmente será uma nova experiência para você, mas pense que ela pode ser boa.

    Não tem como  continuar sendo assim e ter um relacionamento com esse rapaz que, pelo visto, gosta de você. Você vai ter que fazer uma escolha. Ele não tem o mesmo objetivo que você e quer coisa séria, não trate as pessoas como brinquedo. 

    Já que disse que gosta de ser piriguete, procure alguém que queira o mesmo que você. Por que essa necessidade de se relacionar com alguém que você sabe que vai machucar? Gosta de ser sádica? Só não esqueça que uma hora isso pode se voltar contra você.

    Independentemente das suas escolhas de vida, respeite as outras pessoas.

    Boa sorte!

    assinatura isis 2

    Não temos compromisso teórico com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional  para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos através das opiniões aqui expostas.

    Meu marido é preguiçoso e mimado pela mamãe.

    12.04.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Imagem Shutterstock

    marido preguiçoso

    Oi Isis, escrevo pq não tenho ninguém que possa me ajudar nisso. Não aguento mais. Sou casada há oito anos e ele é muito preguiçoso. Parte disso foi culpa minha, no começo do casamento quis tratá-lo como a mãe dele. Não exigia q fizesse nenhuma tarefa doméstica. Até coisas que não era acostumada a fazer, eu fazia por ele pra agradar. Só que vieram os filhos e a carga de tarefas aumentou .Ele até cuida das crianças (quando e como bem entende),mas não é o suficiente. Se eu peço pra ele fazer uma coisa ele leva semanas pra fazer. Sempre diz:  depois eu faço, e nunca faz. Nós moramos ao lado da mãe dele, e ela lava e passa as roupas dele .Já pedi pra ela não fazer, mas não tem jeito. Por favor, me ajude. Como eu faço pra ele colaborar em casa sem eu ter q pedir o tempo todo e me desgastar tanto? PS: nós dois trabalhamos juntos.
    Bjos

    Em primeiro lugar, vamos falar de você? Se existia essa atitude de insegurança da sua parte e você se excedia no esforço de agradá-lo, ainda que tenha sido apenas no início, você ainda tem muitas questões de autoconfiança para resolver. Quem tenta agradar excessivamente o outro, tem medo de não ser aceito, sente que o que tem para oferecer não é suficiente e foge constantemente da rejeição. 

    Seu marido ainda não se deu conta que é um pai de família, ainda é o filhinho da mamãe. Sua sogra tem uma grande responsabilidade nisto tudo, mas a principal responsável por toda essa situação é você, que desde o começo não soube se impor e se acomodou diante da dominância da sua sogra. Não se sinta culpada, não somos criados para saber nos defender e a maioria das pessoas passam por isso.

    Por que permitir que sua sogra lave as roupas do seu marido? Erro seu e erro dele! Embora você diga que pediu para ela não fazer mais isso, você foi clara o suficiente? Sua postura é extremamente prejudicial ao seu casamento. Seja firme e coloque um ponto final nisto se quiser mudar essa situação comece por aí.

    Faça um auto-exame. Quanto a preguiça do seu marido, será que é ele mesmo o preguiçoso? Você trouxe poucas detalhes na sua história, mas entenda que por mais que seja justíssima a divisão das tarefas domésticas, quando os dois trabalham fora, não espere sentada que ele faça tudo ou mais do que deveria. Se não for esse o caso, desconsidere esse parágrafo.

    Uma vez  que haja uma divisão justa nas tarefas e você esteja fazendo a sua parte impecavelmente, é hora de  começar a lidar com a preguiça do seu marido e se for o caso com a sua também. Faça somente  a sua parte, priorize os cuidados com os seus filhos e se possível pegue a tarefa das roupas, tire o espaço da sua sogra.

    Faça uma lista por escrito e coloque em um local visível, deixe bem claro quem faz o que, e em hipótese alguma abra mão disto. Ainda que a louça se acumule, o chão fique sujo e você tenha que conviver com isso por um tempo, se você for firme o suficiente e tiver coragem para mudar a sua postura, uma hora a situação vai ficar insuportável e ele vai ter que se mexer ou arrumar uma empregada.

    Se ele reclamar que está muito pesado, não caia na conversa, lembre-se que ele é o meninão mimado pela mamãe (jamais diga isso a ele) e a tarefa não vai ser fácil. Seu marido não é vítima da mamãe, ele é um adulto tão responsável quanto você pelas tarefas da casa, trate-o como tal.

    Ao fazer tudo isso, evite se explicar demais e não entre em discussões desnecessárias com ele.

    Mantenha a paz do seu lar, não adianta fazer as coisas com raiva. Se sua tarefa for cozinhar, faça isso com amor e não por obrigação. Não é fácil ser dona de casa, mãe, mulher e ainda trabalhar fora, mas se escolheu isso assuma a responsabilidade e faça da melhor maneira que conseguir.

    Faça planos para morar longe da sua sogra, coloque limites nas intromissões dela e se for o caso tenha uma conversa franca e definitiva, faça isso longe do seu marido, você não quer se indispor com sua sogra, pois isso não vai trazer benefício algum para o seu casamento. Você se colocou na posição de filha, juntamente com o seu marido, mas precisa entrar na posição de mulher e esposa e esse recado deve ficar explícito para sua sogra.

    Considere tudo que eu disse, adeque ao seu ritmo e faça os ajustes que forem necessários para o seu temperamento.

    Lembre-se isso não é uma guerra e não é uma competição, você precisará ter muito equilíbrio emocional para lidar com essa situação.

    Busque terapia de casal com urgência os papéis estão confusos na sua família e isso reflete também sobre o crescimento dos seus filhos.

    Seja forte!

    assinatura isis 2

    Tenho quase tudo, só falta a mulher que amo!

    08.04.16 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta

    shutterstock_384196939

    Nem sei muito bem por onde começar, mas vamos lá. Tenho 25 anos e acabei de me formar.

    Tive um relacionamento longo de 4 anos e pouco, mas que já sabia ou melhor eu e ela sabíamos que não ia dar certo, havia brigas bobas, não tinha acordo em coisas simples e até o dia que chegou e terminou. Foi até um termino fácil pelo fato de já estar esperando a um tempo por isso, enfim. Passou um tempo e na minha sala uma garota nova se destacou, e nisso comecei a gostar muito dela. 
     
    Logo comecei a fazer amizade e pronto, ficamos. Foi tudo lindo, ela era demais, nunca gostei tanto de uma pessoa, nunca pensei tanto em alguém e nunca me senti tão bem comigo mesmo, a gente combinava muito, nossas famílias eram bem próximas, tinha tudo pra dar certo.
    Só que existiu um problema, ela é o tipo de garota que não gosta de relacionamento, nunca ficou muito tempo com alguém, por não gostar de se envolver, e eu sabia, mas achei que ia ser diferente. No começo ela disse que me amava, que ia ser diferente, mas o tempo me mostrou outra coisa. Ela começou a se afastar, colocar qualquer coisa como problema e toda aquele amor que ela dizia que sentia acabou com uma mensagem em uma noite me dizendo que não queria mais namorar comigo. Foi o fim do mundo pra mim.
     
    Como todo cara após um pé na bunda, sai varias vezes, fui beber, fui atrais de mulheres, e nada adiantou. Achei que com 1 a 2 meses já estaria de bem comigo mesmo, só que piorou. Então fui mais longe, comprei uma passagem e fui pra fora, cheguei e em um mês resolvi fazer outra viagem, fui pra argentina, fiz um cruzeiro, fui pra emirados árabes, china, dentre outros lugares… Bem, já se passou mais de um ano, e pra ser sincero penso nela todos os dias, é meu ultimo pensamento da noite e um dos primeiros ao me levantar. Quando penso no meu futuro e vejo que ela não estará lá, me sinto vazio, sinto que ninguém será o bastante pra ocupar o lugar dela, não sei colocar o grau de importância que essa menina tem na minha vida. Dizem que quanto mais tempo passa é mais fácil de esquecer a pessoa, mas sendo sincero muitas vezes quando mais tempo passa doí muito mais do que no primeiro dia.
     
    Mesmo indo para os lugares mais lindo do mundo, tendo tudo que sempre quis e vivendo muito bem, nunca mais fui feliz desde o momento que ela foi embora. Nunca mais me senti bem, não sei  o que é ter um dia tranquilo e feliz. Nem nas minhas viagens pra ser sincero eu fui feliz, quando eu estava num lugar muito bonito ou tendo uma boa experiencia o que eu pensava era que ela podia estar ali dividindo isso comigo.
     
    Acho que o meu problema é amar de mais as pessoas, e esperar o mesmo delas. E ainda dizem que homens de bom coração não existem mais. Pra ser sincero, acho que pra mim acabou meus planos de namorar uma menina e quem sabe um dia se casar, esse pensamento que eu sempre tive em relacionamento acho que morreu.

    Ainnn, amigo... Que vontade de te abraçar e cuidar!

    Como você mesmo disse, hoje em dia está difícil encontrar pessoas realmente empenhadas em manter um relacionamento sério. Mas não desanime! Tenho certeza de que você será capaz de alcançar uma felicidade que independa de qualquer outra pessoa.

    Enquanto esse dia não chega, tome cuidado para não se fechar para as oportunidades que certamente surgirão em seu caminho.

    Infelizmente, não controlamos os sentimentos de outra pessoa, mas acredito que temos a capacidade de conduzir os nossos.
    No meu ponto de vista, amar é uma opção. Não acho que será simples esquecê-la, mas é possível, e você está no caminho certo. Comece a "educar" sua cabeça a mudar o foco quando, no meio do dia, ela vier a sua mente.

    Definitivamente não será fácil e nem tão rápido quanto você gostaria. Eu mesma já levei anos para esquecer um amor, mas cheguei à conclusão de que tudo realmente passa.

    Tente ser positivo e lembre-se de que poderia ser bem pior. Imagine curtir uma fossa preso em casa... Sem sombra de dúvidas seria uma tortura, concorda? Então, aproveite que você tem a chance de viver experiências maravilhosas e busque ser grato e extrair o melhor disso.

    Sinto que estou sendo trocada, me sinto muito mal por isso! Me ajudem!

    07.04.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Imagem Shutterstock

    shutterstock_192947348

     

    Oláááá Neguinha ! Tudo bem? 

    FICOU MEIO GRANDE MAS LÊ, PF 
    Eu tô maluca, não sei mais o que fazer com meu namoro. Me desespero mais ainda pq me sinto muito idiota por ter 21 anos e não saber lidar com isso rs 
    Namoro a 1 ano e meio e de uns meses pra cá meu namorado vem se distanciando e perdendo o interesse. Isso porque começou a praticar um esporte chamado “airsoft” , ele se dedica tanto a esse hobbie que vive me deixando pra depois. Ele pensava em casar, construir familia … agora só quer saber em investir nesse jogo. Quando cobro atenção ele pede desculpas e diz que vai se policiar, mas nunca muda, e depois da umas indiretas (diz que estou sufocando ele e pede liberdade). 
    Já tentei de tudo. :( Mas tudo termina em briga. Segue abaixo a lista de tentativas…
    – Já sentei e conversei muuuiiitaaas vezes;
    – Escrevi uma cartinha no aniversário de namoro e ele disse que era muito grande, falou que ia ler dps e não leu;
    – Sou formada em artes, então no natal fiz um livrinho com desenhos (tipo HQ) mostrando que ele esta se afastando e isso estava me deixando triste, junto com uma declaração dizendo que o amo e quero ficar bem;
    – Ameacei terminar umas 7 vezes (fica td bem por 1 semana e depois fica tudo bagunçado de novo)
    – Ignorei ele por 2  semanas e quando ele percebeu minha mudança e perguntou o que aconteceu sentei e conversei.
    – Inventei uma dinâmica onde escrevíamos as qualidades do outro em um papel e em outro papel nossos próprios defeitos  que sabemos que devemos melhorar…
    NADA funcionou. 
    Uma vez estávamos no ponto da conversa  : “e ai ? a gente tenta mais um pouco ou acaba por aqui?” , dei a ideia de nos falarmos no fim do dia pra gente pensar e não tomar nenhuma atitude  de cabeça quente , 6 horas depois ele aparece e eu feliz achando que ele havia pensado em nós e tal… qndo fui ver, ele me mandou uma foto de uma arma dizendo ” olha a arma que eu comprei pra jogar sabado, veio com um problema mas eu abri ela e concertei”.
    Eu quis pensar que ele só tentou descontrair e puxar assunto , mas me chateei por estarmos em um momento tão delicado e ele não pareceu ter pensado em nós em nenhum momento daquele dia… 
    A questão é. O QUE EU FAÇO? Ao meu ver tentei de tudo, não quero acabar o relacionamento, mas do jeito que tá estou muito triste. 
    Que atitude posso ter pra ele “acordar” e pensar em nós?
    Beijocas

    Querida leitora, 

    Está tudo errado!

    Aprenda um pouco mais sobre o universo masculino e pare de se comportar como uma mulherzinha carente sedenta por atenção. Entenda, a maioria dos homens não quer ouvir declarações de amor constantes, não quer ler intermináveis cartas românticas e muito menos ter uma DR a cada dois dias.

    Em primeiro lugar, busque outros interesses e dedique-se a eles de corpo e alma. Você deve ter algo que gosta muito de fazer, dedique-se a isso.  Tire o foco deste namoro e não deixe que ele seja a sua única fonte de prazer, imagino que o seu namorado tenha feito exatamente isso. Tenho dúvidas se ele está fanático pela nova atividade que descobriu ou se você é pegajosa demais e essa é a real causa do afastamento dele.                       

    Nunca mais discuta relacionamento, mostre a sua indignação através de atitudes. Exemplo: Ele te deixou sozinha o final de semana inteiro para praticar o esporte favorito dele? Da próxima vez que ele tentar marcar algo a dois, quem estará ocupada e com outros compromissos será você.

    Não tenha medo de ser independente, crie vida própriaaaaa!!!

    Faça tudo sem cobrança e mimimi, com mais ação e menos falatório. Pare de se explicar! Nada de comentários do tipo; semana passada você me deixou sozinha agora estou me vingando para você ver como é bom. Ele precisa perceber que não está mais no centro das atenções.

    Outra coisa importante, quando você faz várias ameaças, mas não termina o relacionamento, a mensagem que está passando é que é imatura e não tem firmeza nas suas decisões. Se não tem coragem para terminar, não ameace! 

    Quanto a sua lista de tentativas para salvar o namoro?! Nunca vi nada mais piegas, rasgue tudo e coloque fogo.  Querida leitora, por favorrrrr! Trate um homem como um homem e não como um filho. Afinal que homem quer (conscientemente - esqueça o complexo de Édipo) transar e casar com a própria mãe? 

    Mudando sua postura, é provável que ele mude a forma de agir e passe a valorizar mais a sua companhia.

    Se você conseguir colocar esse namoro nos trilhos novamente, tenha sempre em mente que apesar de ter um relacionamento a dois você é um ser individual e seu namorado também, respeite isso.

    De vez em quando, até acompanhe-o em algum evento de airsoft e deixo-o saber o quanto ele é bom no que faz, mas nada de se anular, fazendo algo que você detesta só para agradar o boy, não é essa a ideia. Não há nada errado em bancar a romântica às vezes, mas ele precisa merecer isso. Não recompense comportamentos negativos, faça-o entender o recado e perceber que você não está disposta a qualquer coisa para continuar com ele.

    Se ele não mudar, considere terminar esse namoro. Tire um tempo sozinha para se reestruturar, reavaliar os seus conceitos e dominar essa carência. Quando se sentir inteira, pense em se relacionar novamente, mas enquanto isso não acontece, fique sozinha e curta sua companhia. Dedique-se a outros interesses, isso te tornará mais atraente. 

    Como lição de casa, sugiro que leia o livro: Por que eles amam as mulheres poderosas? http://www.saraiva.com.br/por-que-os-homens-amam-as-mulheres-poderosas-2655817.html. É um livro extremamente simples, a primeira vista pode parecer até meio bobinho,  mas se você filtrar o que for bom e aprender as lições contidas nele, dificilmente passará por situações assim novamente. Leia também o texto Conselhos de Puta Velha, ele foi baseado no livro que te indiquei e pode te trazer alguma inspiração.

    assinatura isis 2

    Moisés Pazianotto – Fotógrafo – PROMOÇÃO IMPERDÍVEL

    06.04.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

     

    moises

    Queridos leitores,

    Gostaria de indicar o trabalho de um super profissional, que fotografa várias celebridades e está com uma promoção incrível para quem é amador e tem vontade de ter fotos profissionais e também para quem é modelo, ator, entre outros.

    Me ajudem a divulgar essa informação? Compartilhem no face ou onde acharem melhor. 

    O Moisés Pazianotto está em São Paulo/ SP – telefone (11) 3284-6478 WhatsApp (11) 99900- 3143.

    https://www.facebook.com/moises.pazianotto

    Promoção Material Fotográfico Abril/2016
    Para garantir a promoção basta agendar uma data entre os meses de Abril; Maio ou Junho de 2016 e efetuar o pagamento durante o mês de Abril/16.
    Inclui:
    * Estúdio e/ou Externa
    * Todo o material bruto (mínimo de 100 fotos)
    * 03 Looks (você traz as roupas)
    * Dvd com todo o material bruto
    Valor . . . . . . .R$ 300,00

    *Forma de pagto à vista para agendar seu horário.
    *Depósito em conta deverá ser efetuado durante o mês de Abril/16.
    O Agendamento da sessão de fotos poderá ser feito entre os meses de Abril; Maio e Junho.
    Obs.: *Não inclui cabelo/maquiagem.
    (caso queira incluir cabelo/maquiagem acrescentar R$ 120,00)

    Beijos,

    Ísis

     

    A responsabilidade dos pais, violência doméstica e a integridade física e psiquica dos filhos.

    05.04.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Imagem Shutterstock

    filhos abuso

     Oláa,

    Tenho 21 anos, e uma relação muito complexa.. Peço poooor favor para que me respondam, pois preciso da opnião de alguem de fora

    já que a opniao de quem conheço é unanime.. 
    Minha historia começou assim, tive um relacionamento com um rapaz e engravidei com 18 anos, ficamos juntos um tempo antes de eu engravidar e no fim da gravides (estava gravida de 8 meses) descobri que ele tinha me traido, terminei tudo e resolvi viver minha vida somente com meu filho.. 
    Nesse tempo, comecei a conversar com um menino.. Vou chama-lo de G
    O G., eu já conhecia a uns anos atras, até ficamos algumas vezes, mas eu era apaixonada por um amigo dele, e ele sabia que eu ficava com ele apenas para fazer ciumes ao amigo, e naquela época, nada passou de uns beijinhos. Mas ao voltar a ter contato com o G anos depois, ele começou a falar que já gostava de mim, desde aquela época, mas que não me dizia nada pois sabia que eu gostava do amigo dele.. Bom resumindo, marcamos de nos ver, começamos a ficar novamente (Nisso meu filho tinha 2 meses), e então ele me pediu em namoro, cerca de 2 semanas depois que voltamos a ficar.. Eu fiquei meio assustada, e fui bem sincera com ele, falei se ele tava disposto a ter um relacionamento com uma pessoa que tinha um filho praticamente recém nascido, que seria muito difícil, que eu não tinha nem certeza do que sentia ainda pelo pai do meu filho.. E ele simplesmente me disse que estava disposto a passar por qualquer coisa comigo, e que eu ainda iria o amar!!
    Dito e feito! Vivemos por dois anos juntos, e ele era tudo que qualquer pessoa pode querer, ele fazia todas as minhas vontades, me tratava como uma princesa, não gostava de sair, não bebia, não fumava, era como o pai do meu filho, tratava ele com todo amor do mundo.. Enfim era maravilhoso!
    Ai como nada é perfeito, eu comecei a ficar meio de saco cheio de tudo ser tão bom (sei, mto egoismo da minha parte), e tinha uma prima minha, que eu vivia com ela, e meu namorado junto, saiamos para tomar uma cerveja, e ele nos acompanhava mesmo nao bebendo, ela ia la pra casa de fim de semana e coisa e tal.. E ele sempre falando que não gostava muito dela, nem que eu andasse com ela.. Eu achava que era tudo loucura da cabeça dele.. Afinal ela nunca fez nada pra gnt. 
    Até que um dia eu terminei com ele, inventei um motivo qualquer que nem lembro e terminei com ele, puro fogo na bunda, de querer curtir um tempinho a vida de solteira.. Ai veio o problema..
    Não sei se para provocar, ou realmente na intenção, ele pediu para ficar com essa prima minha, mas o que ele nao sabia é que em todo momento que dava em cima dela, falava comigo no celular (mas em nenhum momento dei em cima, ele tomou a iniciativa de pedir pra ficar com ela).. Pronto, eu virei o cão kkkk
    Sai com meu ex namorado, deixei meu ex cunhado ver eu e meu ex juntos (irmao do G.,eles eram amigos) fiz e aconteci.. Ele também, saiu com umas e outras aii, mas depois de umas duas semanas nos voltamos.. Mas a mãe dele ficou sabendo de tudo, e não aceitava nossa volta.. 
    Então tudo ficou meio dificil e acabamos por terminar de vez. .
    Depois de um tempo, conheci o M. um amigo de escola, que já conhecia a anos, (e a historia se repete kkk ) ele era perfeito.. Me fazia rir, era carinhoso.. E quando o G. descobriu que eu tava com outra pessoa, pediu para voltar.. Eu prontamente recusei.
    Bom, estou com o M. a um ano e meio, os primeiros meses foram perfeitos.. Mas agora,já passei por diversas coisas que ninguém aceitaria, brigas por motivos absurdos, como não ajudar ele a arrumar a casa, sempre com muitas ofensas, gritos.. E até já sofri varias agressões.. Por varias vezes fiquei toda roxa, machucada, com meus pertences quebrados (celular ele ja quebrou 2), entre outras coisas.. 
    Durante todo esse tempo, o G. sempre se manteve presente, me mandava musicas, conversávamos antes de dormir, eu dava bom dia, e um dia até chegou ir na minha casa, ver meu filho.. Eu sentia meu coração bater igual quando estávamos juntos! parecendo uma maquina de lavar kkkk (sem o M. saber o.O)
    Mas em nenhum momento cogitei a possibilidade de trair o M.
    E eu acabava por pensar muito mais no G. do que no M., o que eu tinha deixado para tras, essas coisas. Uma vez terminei com o M. e até cheguei a procurar o G. mas ele parecia estar muito bem sem mim, vivendo a ótima vida que ele conheceu, de farra e bebedeira, com os amigos, e deixando bem claro pra mim que daquele jeito ele tava feliz, embora nuunca tivesse gostado daquilo. Mas sempre se mantendo presente na minha vida, falando cmg, me mandando musicas (ele toca alguns instrumentos),perguntando de mim e da minha familia, essas coisas.. Mas eu tbm não deixei ele saber que ainda pensava nele, fingia que voltar com ele nem passava pela minha cabeça.
    Voltando ao M. mas quando as brigas passavam, ele implorava, pelo amor de Deus pra eu não terminar, trancava a casa e ficava de joelhos chorando, pra eu nao sair de la e não abandonar ele, que ele tem problemas, pra eu ajudar ele que sou a unica pessoa que ele tem, que ele me ama mais que qualquer coisa no mundo, que sem mim ele não precisa viver.. Esse tipo de coisa.. E eu acabava cedendo a vontade dele, e achando por muitas vezes que ele realmente iria mudar, e que eu pensar no G. era só porque estava vivendo em um momento ruim..
    Resumindo a longa historia, penso muito no G. vejo as fotos dele com amigas até doi meu coração.. Mas ao mesmo tempo acho que ele já me superou, mesmo sempre dando um jeitinho de dar um sinal de vida.. E esta feliz com a vida dele.. Logo, eu tbm não o procuro!
    Em relação ao M. me sinto péssima com esse relacionamento, estou cansada de brigar, e ao mesmo tempo ele implorar para eu nao terminar, e eu ceder sempre, como se o sentimento dele importasse mais que o meu.. Acho que me sinto culpada por ele gostar tanto de mim, e acho que é egoismo meu terminar.. Mas ao mesmo tempo ele me da motivos pra isso..  Seila, to completamente confusa que nem sei o que eu sinto.. Sei que gosto dele, sei também que quero terminar, e não sei ao certo o que me prende tanto a ele.. Se penso no G. ainda só porque não estamos bem, ou se realmente ainda o amo.. essas coisas
    Varias vezes me sinto culpada, por não conseguir terminar, por ter deixado as brigas terem tomado conta da nossa relação, por nao ter esperado mais antes de me envolver com outra pessoa e ter certeza se gostava ainda ou não do G. nem isso eu sei..  Sei que não quero mais essa vida de brigas, ciumes possessivo, agressões verbais e não verbais, e deixar meu filho passar por tudo isso junto vendo tudo que acontece.. 
    Alguem me ajuda, por favor!!

    Querida leitora,

    É assustador que você fale com tanta naturalidade que sofre agressões físicas e que por diversas vezes já ficou com marcas no corpo. Você tem noção da gravidade de tudo isto e do quanto está expondo o seu filho ao se relacionar com alguém deste perfil?

    E o pior,  diante de tudo que você expõe no seu e-mail, parece estar muito mais preocupada com esse mimimi de pular de galho em galho e eleger os seu próximo capacho, do que colocar um ponto final no seu atual relacionamento que é no mínimo doentio.

    Se você não está preocupada com sua integridade física e psíquica, pense ao menos no seu filho. Tudo que ele presencia hoje se converterá em traumas e grandes prejuízos psíquicos no futuro e a responsabilidade por tudo isso é sua.

    Quanto ao resto, pelo amor! Vamos acordar pra vida e focar no que realmente é importante. Você não está preparada para se relacionar, não valoriza quem te valoriza e tende a atrair parceiros violentos. Será que você consegue perceber esse movimento nos seus relacionamentos atuais e entender que essa deve ser sua real preocupação no momento?

    Você está preocupada em saber se terá o G a sua disposição caso resolva terminar com o M? Honestamente, quanta imaturidade! Será que não dá pra ficar sozinha um tempo até criar juízo e colocar a cabeça no lugar? Me pergunto se você investe essa mesma quantidade de energia na parte profissional, por exemplo? E você vai me perguntar, o que profissão tem a ver com o que relatei? E eu respondo, querida leitora, ter equilíbrio em todas as áreas da vida ajuda a construir sua autoestima e é essencial para ter relacionamentos saudáveis. 

    Procure ajuda psicológica, pois você tem tendências a autodestruição e expõe o seu filho a violência doméstica, isso precisa ser cuidado com urgência, antes que se transforme em algo pior.

    Renove sua vida, busque outras prioridades além de relacionamentos com o sexo oposto, assuma de uma vez por todas a responsabilidade pelo bem estar do seu filho e acima de tudo se respeite.

    assinatura isis 2

    Não temos compromisso teórico com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional  para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos através das opiniões aqui expostas.

    Meu ex-atual namorado transou com minha ex-melhor amiga!

    05.04.16 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta
    Imagem Shutterstock
    shutterstock_399220213

    Olá, meu nome é Catarina, moro em SC estou com 21 anos e vai fazer 9 anos que eu e meu namorado estamos juntos. Nesses 8 anos tivemos várias idas e vindas. Perdi minha virgindade com ele e ele perdeu comigo também e sempre que terminávamos a gente combinava, que quem fosse pra cama com outra pessoa nem era pra vir atrás pelo fato de sermos o único na vida de cada um. E na penúltima vez que terminamos meu ex-atual namorado transou com essa minha amiga “Fulana”, tanto que quando eu e ele voltamos ela simplesmente parou de falar comigo. A principio pensei que ela tinha parado de falar comigo pelo fato de eu saber que ela deu em cima dele.

    Aí eu e ele voltamos pois ele veio atrás dizendo que mudou e que me amava e tals, voltamos e tentamos fazer dar certo. Não deu, e nessa última vez que eu terminei deixei bem claro pra ele, que se ele fosse pra cama com outra nem era pra ele olhar pra minha cara.

    Depois de três meses separados, ele veio atrás novamente e a cada dia que passa prova que tem mudado e tem feito de tudo pra dar certo nosso relacionamento. E é eu só aceitei reatar, pois ele afirmou que não foi com mais ninguém pra cama.

    O tempo foi passando e descobri que na verdade ele foi pra cama com mais outras três garotas, mas sempre que eu o questionava, ele negava.  Até que fui atrás das garotas e elas me confirmaram que eles haviam transado com ele.

    Mesmo depois disso ainda estamos juntos, não faz 5 dias que ele me confessou que foi pra cama com ela. Ele diz que se pudesse faria diferente, que fez por fazer e que me ama e não quer me perder, também amo ele mas está foda saber que ele transou com outras meninas. Ele foi meu primeiro e único, é foda saber que não sou mais a única na vida dele.

    Não sei mais o que fazer, pois toda vez que estou com ele lembro e fico imaginando como é que pode ter sido, ou quando ele fala algo que eu lembro que ele já foi pra cama com elas. Não sei se vou conseguir ir pra cama com ele depois disso, pois fico imaginando, pensando e sempre que tento não pensar só piora.

    Será que vocês podem me ajudar?

    Obrigada desde já!

    Olha só, Catarina, consigo sentir sua angústia por saber que nunca mais o relacionamento será o mesmo. Agora, você precisa tomar uma decisão na vida e, antes de falar sobre as suas opções, gostaria de te dar alguns toques, ok?

    Primeiro, reavalie a sua postura de não manter as promessas que faz. Se você disse que não teria volta caso ele fosse pra cama com outra, você tem que cumprir! Homem não é tão tonto quanto pensamos. Eles sacam quando você não mantem sua palavra e, assim, fazem o que bem quiser, confiantes de que não haverá consequências.
    Cometer um erro, ok. Mas, poxa vida! Percebeu como ele não deu o menor valor para o que você disse? Se fosse o contrário, aposto que você estaria chorando e pedindo pra voltar com ele.

    Outro ponto que me chamou atenção no seu comportamento é a forma como você encara o fato de seu parceiro já ter transado com outras pessoas. Acho que essa é uma visão muito romântica da vida e isso pode ser extremamente prejudicial a sua saúde emocional. Em momento algum houve traição, concorda? Então pare de sofrer como se tivesse sido traída.

    Diante disso, você tem duas opções:

    1) Manter o namoro. Mas, para que ele seja gostoso, você precisa parar de viver o passado do seu namorado e focar no futuro.

    2) Simplesmente aceite que você jamais superará o fato de não ter sido a única na vida dele. Entendo perfeitamente se você não conseguir segurar a onda e resolver chutar o balde. Termine e bola pra frente.

    A vida pode ser cruel se você se apegar aos detalhes. Nada é tão ruim quanto imaginamos. Pense nisso e será mais fácil se recuperar dos tombos que levar em seu percurso.

    Nunca mais sofra quando levar um fora. Valorize-se, seja uma pérola!

    31.03.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Imagem Shutterstock

    pérolas

    Oi Isis, Neguinha e pessoal do Mete! Acompanho vcs há mais de 2 anos e sempre tive vontade de escrever para vcs mas nunca tive coragem (hoje foi!). Primeiro queria parabenizar o canal e a página, admiro o trabalho de vcs, a força e as dicas que vcs passam.

    Não queria me identificar mas tenho 23 anos e queria uma ajuda sobre meu caso. Vou me desculpando pelo tamanho do texto mas tentei resumir ao máximo. A história começou há 2 anos quando um cara entrou na msm sala que a minha da faculdade e desde que o vi me chamou muita atenção e de todas as meninas da sala mas na época não dei tanta atenção pois estava namorando. Até que o tempo passou e começamos a nos  conhecer e nos tornamos amigos e em uma de nossas conversas ele se abriu dizendo que queria muito que eu fosse solteira pra gente namorar. Na época por estarmos MT amigos confesso que estava gostando dele mas logo cortei a possibilidade. Depois de um tempo ele tbm começou a namorar mas sempre fixava o desejo de me ter um dia. Eu fui me apaixonando por ele e ele por mim mas nunca rolou nada por um bom tempo até que um dia ele ficou comigo no impulso (estávamos levemente bêbados) na hora meu coração faltou sair pela boca mas como sempre fui racional depois tive uma conversa com ele para q isso n fosse pra frente.

    Continuamos nossa amizade, passou alguns meses ele começou a namorar e descobriu que a namorada estava grávida, ele ficou abalado e feliz ao mesmo tempo pois não planejava ser pai naquele momento. Ele já foi casado há um tempo e a ex mulher o traiu com o melhor amigo dele e na mesma época perdeu o irmão e ele entrou em depressão, depois dessa história ele nunca mais pensou em se casar mas naquele momento a atual namorada quis que ele morasse junto para cuidarem do filho. Então foi morar junto com ela. Nossa amizade ficou um pouco distante mas depois de um tempo ele veio falar comigo sobre a bagunça que estava a cabeça dele,os planos, como estava o coração dele… Ele sempre foi mais aberto sobre falar de sentimentos e querer vivê-los como se não houvesse amanhã (sagitariano) e eu sempre pensava mais nos outros primeiros, no que era certo ou errado… Durante a gravidez, o nascimento e a vinda do bebê dele ele sempre batia na mesma tecla de um dia ficarmos juntos mas pra mim isso não daria certo pois algum dia isso iria machucar a todos mesmo eu querendo muito que nossa história acontecesse. Passou o ano até que teve uma viagem de congresso da faculdade e nessa viagem ficamos novamente, a razão e a emoção batia em mim toda hora e eu não sabia o que fazer, mas ficar com ele tinha sido a melhor escolha que eu teria feito aquele ano. Voltei a ser uma adolescente apaixonada e via o mesmo nos olhos dele.

    Depois da viagem continuamos a ficar juntos mas pra mim isso nunca foi certo e terminei meu namoro (na época n contei a ele nem a ninguém, estava abalada pq vi meu ex se autodestruindo) , depois de umas semanas ele terminou e saiu da casa da namorada e na época eu fui a primeira a saber. Na época foi triste pois ele estava desempregado e a mãe dele não aceitou que ele tivesse feito isso com a mãe do filho dele então ele foi morar na casa de um amigo. Continuamos a ficar juntos por quase 6 meses e foi a época mais maravilhosa da minha vida, apesar que ele dizia que tínhamos vários problemas como o fato de ele morar longe, problemas locomotivos e financeiros, ele sentir falta do filho, ele estar desempregado e o fato de eu na época não contar a ninguém que estávamos juntos. Eu expliquei pra ele o pq eu não conseguia me abrir mas ele não aceitava e não entendia o processo q eu estava passando na época e do meu medo por muitas coisas estarem acontecendo. Depois de um tempo ele me mandou uma carta enorme contando tudo o que estava sentindo todos os planos que queria comigo e a parte mais triste: terminando comigo, não teve conversa, ele só explanou o lado dele e que não queria atrapalhar minha vida. Na época tentei marcar varias conversas com ele mas ele sempre desviava até que na semana do meu aniversario nos encontramos e eu dormi na casa dele, conversei sobre a carta e ele foi a pessoa mais fria que vi nessa vida. Ele não queria saber o que ele tinha dito era aquilo e acabou. Foi o dia mais triste da minha vida. Fiquei mal pois perdi um companheiro e um melhor amigo na mesma época. 3 meses depois resolvi escrever uma carta a ele me abrindo falando sobre tudo e ele disse que iria responder a essa carta e até hoje não respondeu, ele ainda continua desempregado e dependente dos amigos para sobreviver, esta montando um negocio próprio então anda muito sem tempo, alem de ter que cuidar do filho em outras horas. Hoje faz 4 meses desde o termino e eu n tenho um dia/hora que não pense nele, estou muito triste ainda e choro quando lembro que tudo acabou e que por medo eu perdi o amor da minha vida. Estou desnorteada, ansiosa, triste e só. Ele era o pedacinho de felicidade do meu dia a dia. Culpo-me por não ter me aberto pra outras pessoas sobre nosso caso enquanto ele sempre foi de deixar claro pra tudo e todos o quanto me amava. Isis, o que vc me aconselha a fazer? Será que ele ainda gosta de mim? Será que um dia voltaremos a ficar juntos? Me ajudem. 

    Querida leitora,

    Seja valiosa! 

    Pare agora e reflita sobre o que é valorização. Primeiro pense em algo de valor que não se encontra em qualquer lugar, não está sempre disponível, não se oferece a qualquer preço, se diferencia de tudo que é comum e poucos podem ter. Pense nas pérolas, como elas são geradas, onde são encontradas e quanto custam.  

    Uma mulher que se valoriza, não precisa se esforçar demais, não topa qualquer parada,  não vive a disposição ou ao alcance de qualquer um. Ela não aceita qualquer tipo de tratamento, tem consciência que merece o melhor e não se contenta com menos.

    Essa mulher não investe energia em relacionamentos sem futuro, aliás, sabe exatamente onde investir a sua energia e com quem. Não pede explicações por ter levado um fora, não sofre muito tempo por conta de um rompimento e sabe o momento exato de bater em retirada de uma história que não vai dar certo.

    Mulheres assim são concientes de sua preciosidade, tem um profundo respeito por si, selecionam os seus parceiros, e os que se aproximam, além de terem o mesmo valor, sabem que podem ser automaticamente eliminados se pisarem em falso. Isso é dar limites para o outro!

    Esse processo de valorização é sutil e não precisa ser reivindicado,  o valor simplesmente está lá e todos sabem disto,  é uma comunicação inconsciente, é a mensagem que você passa para todos que te cercam em todos os lugares por onde passa e convive. 

    Reavalie com cuidado as escolhas que está fazendo.

    O que você busca em um relacionamento com alguém que é visivelmente confuso e não consegue se estruturar na vida? Você busca um homem para se relacionar ou um filho para sustentar?

    Que tipo de homem termina um relacionamento por carta? Que tipo de mulher leva um fora por carta e insiste em ouvir explicações?

    Querida leitora, não se rebaixe a condição de tapete. 

    Lembre-se,  você é o centro da sua vida, não deixe que homem algum ocupe esse lugar. Se for o caso, não se relacione enquanto não se estruturar e não se apropriar do seu valor.

    Para ter alguém inteiro é preciso estar inteira, caso contrário, você manterá o padrão atual de relacionamentos e vai continuar atraindo o mesmo tipo de homem e os mesmos conflitos.

    Boa sorte!

    assinatura isis 2

    Não temos compromisso teórico com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional  para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos através das opiniões aqui expostas.

    Sou infeliz! Nada me traz alegria depois que terminei meu namoro.

    29.03.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

     Imagem Shutterstockmulher triste

    Tenho 25 anos tive um namoro de 4 anos e meio a três anos atrás…desde que esse namoro terminou sinto que nunca mais consegui ser feliz, não parei minha vida pelo contrario tentei (tento) seguir em frente, entrei na academia coloquei mega hair comecei fazer faculdade, sair, viajei, bebi, tirei mega comecei a sair mais beber mais conheci pessoas novas, me envolvi com alguns rapazes…quando me dei conta tava saindo todo fds e bebendo sempre e cada vez mas tava emendando uma relação na outra todas sem futuro, nesse tempo de balada tive atitudes que não me orgulho muito, no final me peguei numa crise de choro por não conseguir ser feliz apesar de estar sempre saindo rodeada de gente me sinto sozinha e infeliz, fui ao psicólogo mas não tive coragem expor tudo apenas disse que não tava feliz. 

    Hoje me pego com insônia problemas de estresse, problemas na família faculdade e só consigo pensar o quando era feliz antes com esse meu ex namorado, não sei o que fazer.

    Obrigada,

    Querida leitora,

    Quebre esse vínculo emocional com o seu ex namorado ou com qualquer coisa que venha de fora, o relacionamento terminou e a alegria foi embora, porque você não tinha fonte própria de felicidade e buscava isso nele. É nestas horas que é importante ser independente emocionalmente,  você pode até sofrer, mas tem forças para seguir em frente.

    As pessoas tendem a pensar que somente a aparência física vai atrair a pessoa certa e as situações favoráveis e que para ter um relacionamento basta sair de casa procurando, mas ser feliz vai muito além disto. Existe fatores energéticos e isso vem de dentro, depende de como você se trata, das suas crenças, da visão que você tem de você mesma e de como cuida do seu corpo e psique. Tudo que for feito a nível exterior será superficial demais, por isso está sentindo esse vazio.

    Não adianta mexer em tudo que está fora de você e chegar na frente do psicólogo e não ter coragem de falar. Você está fugindo do que? Começe a mexer por dentro e os resultados aparecerão fora.

    Você já parou para pensar que tudo que está sentindo também pode ser  em decorrência de desiquilíbrio químico/hormonal do seu corpo? Está tão preocupada em sair e colocar mega hair, mas você está em dia com o ginecologista, por exemplo? Ainda que não seja esse o problema, o ginecologista pode te encaminhar para a especialidade adequada. Saia da inércia e comece a mudança por algum lugar.

    Após descartadas ou tratadas as causas orgânicas, procure novamente ajuda psicológica, mas desta vez não se sabote e conte tudo que está sentindo. Não faz sentido algum procurar um profissional e esconder informações, você está sabotando uma oportunidade incrível de resolver seus conflitos e ter mais qualidade de vida.

    Reflita sobre o que te faz olhar só para o exterior. Por que não começar a faxina no interior? Ai dentro deve ter mágoas, medos, angustias e inseguranças que um mega hair e alguns finais de semana de balada  não vão ser suficientes para limpar. Faça alguma coisa antes que isso contamine toda a sua vida e o seu futuro!

    Boa sorte!

    assinatura isis 2

    Não temos compromisso teórico com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional  para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos através das opiniões aqui expostas.

    Queria voltar a sentir o friozinho na barriga. Estou confusa me ajudem?!

    24.03.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Imagem Shutterstock

    mina em duvida

    Email I – Olá, meu nome é C, e preciso de ajuda. Bom, eu namorava há quase 2 anos com um carinha que conheci na escola, o problema é que ele é muito infantil, as vezes egoísta e também bem orgulhoso (também sou, confesso)e passar um tempo do namoro houve um problema de traição da parte dele eu perdoei porque amava muito e etc, só que recentemente ele voltou a tocar nesse assunto durante uma discussão e ele contou mais detalhes que não tinha falado antes, conclusão? Pedi um tempo pra poder reaver minhas idéias e meu conceito sobre ele, sei que perdoei uma vez e isso me atormentou muito no passado, só que recentemente eu comecei a sentir uma ATRAÇÃO, por um rapaz da minha faculdade, eu não sei o que aconteceu, eu não falo direito com ele, mas essa atração tem se tornado forte e eu tenho sonhado muito com ele, e aí que eu fico na dúvida, pq meu ex ainda gosta muito de mim e eu também, mas eu sinto esgotada já desse relacionamento, sinto falta do frio na barriga do início, por outro lado tem essa dúvida, pq eu nem sei se o menimo me nota, mas um dos motivos no qual pedi um tempo foi esse. Por favor, Ísis me ajuda. Adoro o blog demais, beijos 

    Email II – Oie! Meu nome é C e namoro há 1 ano e 4 meses. Quando ainda tínhamos 11 meses de namoro meu namorado confessou para mim, num aniversário de uma amiga nossa, que beijou a “irmã” dele (O pai dele casou com uma mulher que tem uma filha…) Ele disse que foi impulso, não significou nada, e que se arrepende demais disso, neste dia, nós tínhamos tido uma discussão, ele estava triste e a garota em questão teria se aproveitado, por gostar dele. Ele me contou, nós terminamos, uma semana depois nós voltamos. Só que desde que esse fato ocorreu eu não confio nele como antes, ele me conta as coisas e eu não acredito, quando ele vai para a casa do pai dele é uma tortura pra mim, pois já imagino milhares de coisas. Meses depois dessa traição e eu não consigo esquecer… Será que foi uma boa ideia perdoar?

    Querida leitora,

    Não entendo o porquê de tanta confusão e onde está a dificuldade em tomar uma decisão tão simples. Se você acha que o que seu namorado fez foi uma traição, perdeu a confiança nele e está cansada do relacionamento, por que continuar? Está se auto torturando por quê? Seja prática!

    Quanto ao paquera da faculdade, também não entendo a necessidade de ter algo em vista para sair de um relacionamento ruim. Dê um tempo para você, abra espaço que que pessoas legais se aproximem naturalmente. Não fique nesta captura do próximo da fila, que você nem sabe se olha para você. Seja mais seletiva com seus parceiros, isso é se valorizar, se amar e reconhecer que você merece o melhor e não o primeiro que aparece. Escolha bem quem vai entrar na sua vida e ser merecedor do seu amor, do seu tempo e da sua energia. Simples assim!

    Permita-se ter novas experiências e pare de levar esses namoricos de faculdade tão a sério. Vocês estão perdendo oportunidades incríveis de estudos, viagens, novas amizades e até mesmo trabalho, pois gastam toda a energia que tem pensando "nos meninos". É claro que isso faz parte da vida, mas é assustador como vocês se enrolam, fantasiam parceiros que não existem e não pensam em momento algum que é necessário se proteger para não sofrer por tão pouco.

    A questão não é saber se você acertou ou errou ao perdoar o seu namorado, olhe para você e veja que existem questões mais urgentes de amadurecimento, autoestima e experidência de vida que precisam ser cuidadas para que você esteja inteira para se relacionar com o sexo oposto.

    Boa sorte e foco!

    20150706-isis-toth.jpg (640×120)As informações postadas aqui são opiniões baseadas em experiências pessoais e conhecimentos empíricos das relações humanas, não há compromisso teórico ou ético com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional de um Psicólogo ou Psicanalista para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos.

     

     

     

     

    #VLOG Aprendendo a andar de moto + caçando ovo!

    23.03.16 Postado por Neguinha | Categoria: Vlog Mete a Colher

    INSCREVA-SE

    Facebook – Twitter – Instagram 

    20160304-logo-150x150*Fotografia – Samara Landim – (61) 8190.7829 ou [email protected]

    ATENÇÃO! NOVO NÚMERO DE WHATSAPP (61) 8194.7389 – ENVIE AGORA SEU ÁUDIO PARA PARTICIPAR DO PRÓXIMO VÍDEO! 30 SEGUNDOS NO MÁXIMO!
    Receba os vídeos do maior canal de relacionamentos do Brasil em seu e-mail.

    Cadastre seu e-mail para receber os vídeos do Mete a Colher e aprenda mais sobre sexo e relacionamento.

    Respeitamos sua privacidade
    Receba os vídeos do maior canal de relacionamentos do Brasil em seu e-mail.

    Cadastre seu e-mail para receber os vídeos do Mete a Colher e aprenda mais sobre sexo e relacionamento.

    Respeitamos sua privacidade