Mete a Colher - Clique e veja essa Metida de Colher

    Meu namorado não me deixa “pensar por conta própria”

    03.02.16 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta
    Imagem Shutterstock
    1

    Bom dia,

    Meu nome é “Moça”, tenho 25 anos e namoro um rapaz da mesma idade. Ele é bem maduro, pé no chão, esforçado. Já está na terceira faculdade e tem um ótimo emprego. Me ajuda de muitas formas, é atencioso e carinhoso. Eu também trabalho e estudo e planejamos casar no próximo ano. Porém,só tenho uma única coisa que me desagrada. Parece que ele não gosta quando eu não concordo com ele. Se temos opiniões diferentes ele acha ruim, sinto que ao invés de tentar me faze entender o que ele está dizendo ele quer me obrigar a aceitar o que ele fala, como se fosse imposição. As vezes acho que ele quer uma submissa, mas eu não sou assim. Muitas das vezes eu concordo com ele, mas as vezes por eu não concordar gera algum stress. Já conversei e ele disse que por mais que eu não concorde quer que eu confie. Mas não vejo o problema na confiança e sim no respeito. Pois, acho que se não concordamos devemos pelo menos respeitar a opinião do outro.
    O que eu faço ?!
    Abraços e parabéns pelo trabalho!

    Olááá, pessoal! Hoje nós temos a participação especial de um leitor que vira e mexe está por aqui, na fanpage ou Youtube, e “causa” por onde passa! kkkkk  Tá vendo… sigam o exemplo do Victor e participem também em todos os meios! =]

    Enfim, esperamos que vocês gostem do email de hoje e não se esqueçam de enviar o seu áudio para o novo número do WhatsApp (61) 8194.7389

    Bjs, Neguinha

    ******************

    Oi, moça!

    Você descreveu seu namorado com tantas qualidades que me fez imaginar um cara bem bacana. É muito importante que você tenha em mente os pontos positivos da pessoa com quem pretende dividir a vida. São essas qualidades que fizeram você se apaixonar e são elas que lhe darão motivos para continuar ao lado dele, apesar de qualquer pesar.

    Nós nos unimos para evoluirmos juntos. Essa é verdadeira função da convivência. No entanto, se rompermos um relacionamento a cada vez que identificarmos uma dificuldade de convívio, nos tornaremos ilhas solitárias. Se ficarmos sozinhos, quem é que vai dizer que aquele nosso defeito é insuportável? Quem é que vai nos motivar a melhorar? Quando se trata de relações amorosas, é mais que natural que os nossos defeitos se choquem com os defeitos do outro, e que isso faça com que nos magoemos mutuamente. Resta saber se existe, entre os dois, amor suficiente para que se ajudem a melhorar. Porque amar é, entre outras coisas, querer ver o outro tornar-se uma pessoa melhor. Não apenas por nós, mas por ele mesmo.

    Um cara maduro, atencioso, trabalhador, carinhoso merece que você o ajude a ser alguém melhor, não acha? E quer saber uma boa maneira de fazê-lo perceber o quanto melhorar vale a pena? Diga a ele o mesmo que disse em seu relato, que ele é uma pessoa ótima, mas que tem uma única coisa incomodando. Que se não fosse essa única coisa ele faria você ser muito mais feliz. Diz: “Amor, não estraga nossa história com essa intransigência. Vamos melhorar. Eu te ajudo”.

    Boa sorte!

    victor

    Do nada meu namorado me troca por outra e minha mãe diz que a culpa é minha!

    02.02.16 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta
    Imagem Shutterstock
    shutterstock_361289693

    Olá neguinha, tudo bem ?

    Gostaria muito da sua ajuda, meu nome é “M”. tenho 19 e estou namorando a 4 anos, no primeiro ano foi tudo ótimo, ele me tratava super bem, era sempre eu em primeiro lugar, era carinhoso, atencioso, muito paciente, a gente se dava muito bem, o sexo era ótimo. Depois desse primeiro ano de namoro ele largou de mim de uma hora pra outra(por influência dos amigos), ficamos 2 dias largados, ele veio atras arrependido, como amava muito ele decidi voltar. A partir dai as coisas nunca mais foram a mesma coisa, já não havia mais carinho, o sexo mudou um pouco, ele começou a ficar preguiçoso, tinha preguiça até de me chupar, me disse coisas que me magoaram muito, não saia mais de perto do grupo de amigos, ficava todos os dias da semana com ele, chegava em casa 21:30/22:00 e ainda ficava bravo que eu reclamava, sempre havia discussões, mas nada sério, apesar de tudo eu não tinha deixado de amar ele, foram se passando o tempo, sempre nos altos e baixos, deixei de fazer muitas coisas na minha vida pra ficar com ele, mas enfim, quando foi dia 19/12/2015 meu irmão ia fazer um churrasco em casa, e convidou um amigo dele que acabou levando sua irmã, não conhecia nenhum dos dois, foram recebidos muito bem na minha casa, todo mundo bebendo e se divertindo.

    Quando deu 01:30 h não me aguentava mais acordada, chamei meu namorado e disse que ia dormir, pensei que ele fosse embora, mas não foi, ficou até as 04:00 ! e depois foi levar essa garota e o irmão dela embora. Até ai tudo bem, confiava nele, mas ele voltou pra minha casa e dormiu no sofá, quando era 05:00 ele me acordou falando que precisava ir embora, fiquei sem entender, mas deixei ele ir, no dia seguinte, saímos a noite e encontramos essa garota, o irmão dela, e mais uns amigos, começamos a conversar, ela pediu o número de todos nós para fazer um grupo no whats app, percebi que meu namorado e essa garota estavam muito “simpáticos” um com o outro, mas não comentei nada com ele, no dia seguinte meu namorado não foi me namorar( o que é muito estranho pois namorados todos os dias), e na terça dia 22/12/15 percebi que ele estava estranho, perguntei o que ele tinha por whats app, e ele me disse que queria largar, que já não era mais a mesma coisa, que já não me amava mais, inventou várias desculpas, e não queria nem ao menos ir na minha casa terminar comigo cara a cara, chorei horrores ! Detalhe* o irmão dessa garota me chamou no whats e começou a me jogar indiretas, de que meu namorado não me amava mais. na quarta, meu namorado me pediu pra vir no meu serviço, deixei, ele chegou e foi tão frio, estúpido, como se estivesse com raiva de mim, e assim foi.

    Na véspera de Natal, o irmão dessa garota me contou, que meu namorado saiu do meu serviço e foi correndo pra casa dela, inventou várias coisas sobre mim, e disse que queria ficar com ela, nossa fiquei muito mal, depois de uma semana conheci alguém muito especial, que estava me ajudando muito, um dia decidimos sair com uma amiga e acabei vendo meu namorado andando de mãos dadas com aquela garota, aquilo acabou comigo, me senti um lixo (fiquei sabendo só coisas ruins sobre ela). Mas enfim, dia 02/01/2016 ele foi na casa do meu irmão, chorando desesperado, que não aguentava mais ficar sem mim, não ia voltar com ele naquele dia, mas não tive nem como falar com ele a sós, a minha família toda em cima, acabei voltando, só que já não é a mesma coisa, gosto da companhia dele, mas não sinto mais desejo algum por ele, não tenho vontade nem se quer de beijar ele, conversei com a minha mãe, e sabe o que ela me disse? ” Você esta com graça, querendo largar dele, ta iludida com a vida de sair, ele é um rapaz bom, depois não adianta ficar chorando”, sem contar que, quando ele largou de mim, ela me disse que a culpa era minha !

    Não tenho apoio da minha família, não sei mais o que faço. Me ajuda neguinha ! preciso saber o que faço, estou perdida. Desculpa pelo texto gigante, mas queria explicar bem o que aconteceu. Fique a vontade pra meter a colher !

    Amiga, olha só... é legal a gente levar em consideração os conselhos dos pais e tal. Mas tudo tem um limite! Tá na cara que ou sua mãe tem algum problema com relação a valores dentro de um relacionamento, ou ela realmente está iludida com a imagem do seu namorado! Só pode!

    Onde já se viu uma mãe dizer o que a sua disse... mesmo depois de saber tudo o que esse infeliz fez a você?! Tá doidona! Então nesse caso, toque o foda-se para o que sua família acha ou deixa de achar, já que na visão deles você sempre vai tá errada!

    Vejo que você é uma mulher que se ama, não te falta amor próprio... é apenas a sua família que te deixa com a cabeça confusa! Então antes de tomar qualquer decisão, liberte-se dos valores invertidos de sua família, você não precisa seguir o que eles acham que é certo ou não! Siga o seu coração... preste atenção aos seus sentimentos.

    É nítido no email que enviou, que você sabe que o que ele fez é errado e que no fundo você sequer deveria olhar na cara dele! Siga seus instintos e meta um belo pé na bunda desse infeliz! Ele não soube te dar valor, não soube ter uma conversa direito, não te respeitou e ainda por cima quer que você fique de otária ao lado dele!

    Bom, espero que eu tenha te ajudado de alguma forma... não tenha medo de fazer um bem PARA VOCÊ!

    Bjos, Neguinha.

    Saúde sexual masculina com Bruno Tarchetti

    31.01.16 Postado por Neguinha | Categoria: Vlog Mete a Colher

    O Calendário será vendido somente através do e-mail: [email protected]

    Instagram do Bruno Tarchettti – @brunotarchetti
    Facebook do Bruno Tarchettti – https://www.facebook.com/BrunoTarchetti
    Instagram do Bruno Hosana – @hosanapersonal

    INSCREVA-SE

    Facebook – Twitter – Instagram 

    Eu errei… deixei a vida me levar! Mas agora quero mudanças!

    27.01.16 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta
    Imagem Shutterstock
    shutterstock_365294186

    Olá tudo bem?

    Meu nome é Iasmin sou de Porto Alegre 23 anos “casada” tenho uma filha de 1 ano e 2 meses, e queria um conselho teu, pois no momento estou morando no rio de janeiro com a família dele e não conheço quase ninguém aqui pra desabafar. om estou com ele vai fazer 3 anos em junho, vim pra Angra por ele e a avó que veio a falecer 3 dias antes da minha filha nascer, como ela tava velinha pensei , vou la com ele depois voltamos pra porto, fiz errado eu sei mas querendo agradar me prejudiquei , aqui é carente de emprego de moradia, de quase tudo.

    Mas o combinado eramos morar sozinhos e, depois que a vó faleceu ,pensei , vou morar aqui ate ela ficar grandinha pra poder trabalhar ” ja vim grávida”, fiz errado de novo , com a crise do
    país aqui parou os empregos, mas a questão é que nos mudamos e acabamos voltando pra casa da sogra, que BURRADA , deu pra entender né, mas fui deixando pra lá… quando ela me dava indireta sobre qualquer coisa, aceitava…  até que chegou o dia que explodi, hj ja não aturo certos tipos de indiretas, mas como é mãe dele, ele não liga , mas eu sim! Pois não é brigas por besteiras é porque ela me atinge de uma maneira que chega a dar raiva e se faz de coitada e no meio das brigas se faz de vitima.

    Nossa, tô tão cansada dele defender a mãe que já to no ponto de voltar pra porto Alegre sem ele . Ele não trabalha , deve ser por isso que ele a defende porque ela “banca”, mas to no limite. Peguei uma conversa dela com a irma tia do meu marido , dela falando mal de mim dizendo que eu não cuido da minha filha , que a guria passa fome. nossa não tem noção do que eu ouvi!

    Tô triste sabe, não tenho nem como voltar pra porto alegre, sem dinheiro!

    Vixi amiga! Que furada, heim!!! Mas fica calma, pra tudo nessa vida tem uma solução... umas mais rápidas e práticas e outras mais complexas e a longo prazo. De qualquer forma, elas existem e são possíveis de se realizar, desde que faça sua parte, ok?

    Agora é tarde para ficar chorando o leite derramado, além de não te fazer bem! Mas guarde bem em sua memória o quanto foi tonta, para que não cometa o mesmo erro.

    Primeira etapa para solucionar seus problemas, são identifica-los (o que parece já ter sido feito, ufa!) e ter convicção de que é isso mesmo que deseja! Ou seja, abrir mão de um amor em nome da sua realização pessoal. Se te faz feliz voltar para Porto, ok! Mas agora vai precisar se planejar!

    Separação é algo que deve ser planeja e executada com muito cuidado, isso para nenhuma das partes sair com raiva um do outro. Então converse com seu marido e fale de seus sentimentos sem atacar a mãe dele.

    Segunda etapa é... busque apoio! Bem, sem dinheiro você realmente não vai conseguir ir longe. Então busque aliados... amigos, parentes, pais... não tenha orgulho, família é pra isso mesmo! Com certeza vai ficar mais fácil passar por essa etapa com a ajuda de alguém, as vezes a cruz é mais pesada e precisamos mesmo de ajuda para carregar!

    Sabemos que a crise pegou todo mundo... mas sempre há uma segunda alternativa! Se não consegue emprego na sua área, continue buscando... mas nesse meio tempo se ocupe com os trabalhos que aparecerem! Não tenha vergonha de limpar uma casa, cuidar de uma criança, cozinhar ou seja lá o que for! Só não vale ficar parada esperando o melhor emprego do mundo! Eu mesma não tenho o menor constrangimento em dizer que já fiz faxina, fui garçonete, caixa em festa... enfim, o negócio e se manter ativa!

    Terceira etapa! Poupe, poupe e poupe... poupe com a mesma intensidade que você deseja ir embora! Só dessa maneira que você conseguirá levar adiante seus planos!

    Quarta etapa! Cuidado... mantenha o foco para não cair em falsas promessas de mudança de seu marido... mas não há problemas em você convidar ele para se juntar a você nesses planos de vida nova!

    Quinta etapa... Execute tudo nos mínimos detalhes, não deixe que nenhuma adversidade tire seu foco e se prepare, por que é agora que o bicho vai pegar! Não desista!

    Sexta etapa... seja feliz e grata a tudo que conquistou! Não permita que te coloquem para baixo e aprenda com seus erros!

    Boa sorte! =]

    Fui o amante dela, namorado… e agora não sou mais nada!

    21.01.16 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta
    Imagem Shutterstock
    shutterstock_362866283

    Oi boa noite, queria uma ajuda, uma opinião do que devo fazer.

    Conheci uma mulher , ela era linda, perfeita… só que casada, ficamos… e depois de um tempo nós estávamos nos amando… ficamos quase um ano juntos… e ela me prometendo que ia se separar… E enfim se separou… ficou só comigo, mais não durou muito, o ex falou que se ela não voltasse que ele iria cometer suicídio… e ela acabou voltando… agora ela diz que esta muito endividada e que não pode deixar ele… e me disse que o mundo dela.. não gira ao meu redor… Ela disse que me amava mais eu não estava vivendo com ela… e acabou terminando comigo…

    Eu não sei o que fazer…eu a amo muito…e não quero perder ela assim…o que eu devo fazer ? Ela disse que não ta fácil pra ela também...

    Mais que vai ser melhor assim… O que eu devo fazer…. esquecer ela ??

    Amigo, na boa... sabemos que não são somente os homens que traem, que tem amantes e tal. Mas não pude deixar de notar o fato de você se assemelhar com aqueles famosos casos de mulheres amantes iludidas, que acham que o cara vai lagar família e tudo mais, só pra viver um conto com elas!

    Homens geralmente são mais pé no chão, mas você tá tão "arriado" por ela, que nem nota o quão clichê é a sua situação! Por algum motivo que não nos convém, ela estava em busca de uma válvula de escape do casamento, e você foi o escolhido! Parabéns, pelo menos isso significa que você tem algo de bacana e agradável, né?!

    Pois bem.. ela te usou, abusou, te iludiu... e você caiu! Agora, que ela já renovou as energias para retornar ao casamento, não precisa mais de você e está tentando se afastar... simples assim.

    Eu no seu lugar, em nome de todos bons momentos e sentimentos que já nutriu por ela... deixaria ela partir e seguiria em frente! Com certeza não é fácil, mas é possível... se permita chorar por  mês, e depois volte com tudo! O mundo está cheio de novas oportunidades para você, não perca tempo se agarrando ao passado... ok?!

    Descobri que meu namorado tinha namorada!!!

    20.01.16 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta
    Imagem Shutterstock
    shutterstock_360398342

    Olá Neguinha, tudo bem? (não quero me identificar) &#X1f60a

    Enfim, vamos lá… 

    Há alguns meses conheci um rapaz e tivemos uma amizade colorida aparentemente saudável. O respeito era mútuo. Eu sabia que ele tinha uma ex namorada – pelo que ele me disse – e que ambos ainda mantinham contato. Sempre fui contra traição, acho que é uma das coisas mais terríveis que alguém pode fazer, isso causa um dano psicológico e de auto-estima muito grande.

    Depois de alguns meses, resolvemos que iria ficar apenas na amizade mesmo, sem mais nada. Percebi que ele estava quieto demais e meio “perturbado”. Um dia resolvi perguntar o que estava acontecendo, já que estava me preocupando. Ele me respondeu que eram problemas com a antiga relação dele, que ele estava confuso. O que pude dizer é que se ele se sentia feliz com ela, que retomassem, que ele não perdesse a chance. Mas sabia que tinha mais alguma coisa, até que insisti mais.

    Ele resolveu contar. Acho que foi a pior sensação que eu pude ter. Ele jamais tinha terminado com ela. Disse que tinha “omitido” esse fato para não me assustar. Como nós moramos em cidades diferentes – e geralmente nos víamos mais na faculdade – eu não sabia de tudo que acontecia com ele. Eram anos de namoro dos dois. Ele disse todas as cagadas que ele tinha feito nesse meio tempo. O quanto ela fez por ele, e ele mesmo assim aprontava. Depois que se trai uma vez, não consegue parar mais – ele dizia. 

    Sabe quando você se sente a pessoa mais horrível do mundo?

    Eu fui contra todos os meus conceitos, minhas ideias, meus pensamentos. Fiz parte de uma coisa suja que eu tanto odeio.

    Eu não sabia, mas é como se eu sentisse que se tivesse perguntado mais, questionado mais, ele teria me dito.

    É como se fosse um fantasma assombrando. Me sinto culpada, não tem como não se sentir. 

    Eu pensava que poderia confiar ao menos no respeito que ele tinha comigo, e mesmo em tantas desculpas, é difícil perdoar completamente. É difícil tentar entender completamente. 

    Me pergunto o que fazer, mesmo depois de algum tempinho que tenha acontecido, porque a culpa ainda permanece. &#X02639

    Ainnn amiga, olha só... compreendo perfeitamente sua angústia, mas você não tem culpa alguma nessa palhaçada que seu ex fez! Por mais que você "puxe" essa responsabilidade para si... tenha em mente que isso está fora de seu controle.

    Mesmo que você tivesse perguntado o e colocado ele contra a parede, com certeza ele não iria te contar nada! Isso por que faz parte da personalidade egoísta dele, onde o que interessa é o próprio prazer! E convenhamos... quando a gente conhece alguém, entende-se que a pessoa está disponível. Sei que nem sempre é o que acontece, mas também não dá pra gente ficar pedindo provas da solteirice do parceiro o tempo todo e nem fazendo muitas cobranças, afinal ainda estão se conhecendo e acho que ninguém quer pagar de "ciumentona", né?!

    Então trate de trabalhar essa culpa, pois ela não é sua e você merece ser feliz ao lado de alguém realmente disponível!

    O que eu te aconselho é tomar distância dessa cara!

    5 músicas para escutar a dois

    19.01.16 Postado por Neguinha | Categoria: Dicas, Publieditorial

    Estar a dois sempre é bom e às vezes uma boa trilha sonora ajuda apimentar os momentos. O site de relacionamentos Skokka está presente no Brasil, é onde você pode encontrar o par perfeito para momentos sedutores. O site selecionou algumas músicas essenciais para estar a dois…

    Capturar1. Crush, do Dave Matthews Band

    Uma das músicas mais sensuais e apaixonantes. Um voz rouca, saxofone e violinos. Dave Matthews se declara a amada da forma mais sexy possível. Em uma noite de vinho e sedução, escutar Crush vai esquentar os termômetros.

    2. Glory Box, do Portishead

    O triphop do Portishead deixou os casais dos anos 90 sempre apaixonados. Uma bela música para uma noite de massagens à luz de velas. E por que não uma dança apaixonante? A voz doce da vocalista do Portishead é essencial numa noite a dois.

    3. Burning Desire, Lana Del Rey

    Se Portishead foi o grande nome do triphop nos anos 90, Lana Del Rey pode ser a grande artista do gênero atualmente. Fugindo dos rótulos e exalando sedução, Lana tem música pra qualquer momento a dois. E Burning Desire diz tudo… um desejo pegando fogo.

    4. High Heels, do Mando Diao

    Quem disse que os suecos não entendem dos paranauês?  O Mando Diao é uma banda nórdica que tem grande sucesso na Europa, os caras misturam eletrônico com indie rock na melhor maneira possível. Em High Heels, eles revelam o poder um par de salto altos em um jogo de sedução. Os saltos os deixam de joelhos…

    Capturar

    Não pode faltar um soul numa lista de músicas para escutar a dois. A música negra em todo mundo é cheia de qualidades e muito apaixonantes. Erykah Badu é uma das musicistas mais importantes no mundo, e seu You Got Me pode ser a indireta que faltava na relação. Um pouco de r&b e soul para esquentar a tua noite.

    O que acharam dessa lista? Já escutou a dois alguma delas? Esperamos que curtam bons momentos com elas.

    Além de namorar a distância, agora não tenho mais tempo!!!

    19.01.16 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta
    imagem Shutterstock
    shutterstock_363374294

    Olá Ísis, como vai?

    Eu acompanho o blog há algum tempo e adoro ler e-mails de outros leitores.

    Então hoje resolvi mandar a minha história. Me chamo S e tenho 22 anos.

    Ano passado, conheci um rapaz através do Tinder (haha, pois é). Na época ele fazia curso em uma cidade vizinha à minha e antes mesmo de conhecê-lo eu sabia que terminado o curso ele iria trabalhar em um lugar distante e no final das contas, ele escolheu Santa Catarina. No começo, fui super resistente falando que não daríamos certo por conta da distância (1300 km mais ou menos), que aquilo não iria dar certo por vários motivos e ele sempre super paciente, atencioso, mostrando que gostava de mim e no fim das contas eu não resisti. Fui parar em Santa Catarina pela primeira vez, o lugar mais longe que eu estive, já que moro em Minas. Chegando lá, ele me pediu em namoro, foi romântico comigo, me tratou igual princesa, apresentou para os amigos, e estamos namorando desde maio do ano passado.

    Quando voltei dessa viagem, eu perdi meu estágio. A empresa por ser do ramo automobilístico dispensou boa parte de seus funcionários, inclusive o diretor geral e vários bons funcionários, por conta da crise e as demissões continuam até hoje. Cerca de um mês depois, eu consegui outro emprego em tempo integral e aí que as coisas desandaram.

    O primeiro mês de trabalho foi tranquilo, pois eu estava de férias da faculdade. Eu faço faculdade no período noturno e como trabalho o dia todo fica difícil ir em casa, pois além do mais eu moro longe. Como resultado, eu acordo cedo, saio de casa por volta de 6 da manhã e só retorno as 23. Cerca de três meses depois eu já não aguentava mais, minhas notas caíram, eu fui ficando cada vez mais chateada, sem vontade de fazer coisa alguma, nem mesmo sair ou estudar e insatisfeita a ponto de não querer ir trabalhar e acordar chorando por isso. Qualquer coisa por menor que fosse me fazia chorar. Nesse período, eu sempre reclamava para o meu namorado, contando o que estava acontecendo nos detalhes e até mesmo quando eu estava chorando. Cheguei até a faltar do trabalho algumas vezes.

    O período da faculdade terminou em novembro e foi a mesma época em que eu comecei a formular a ideia de talvez sair do emprego. Conversei muito com a minha mãe e com meu namorado e eles apoiaram minha decisão. O que acontece é que eu não tive coragem de fazer! Simplesmente não consegui sentar e conversar com o meu chefe e pedir as contas. Fui postergando a situação e também adiando os planos que eu tinha com o meu namorado de passar um período na casa dele. No fim das contas, saí de férias do trabalho por 20 dias, viajei com ele, foi ótimo e voltei para o trabalho. Só que vi que ele ficou muito chateado comigo, por eu optar a trabalhar e a não passar mais algum tempo com ele.

    Segunda-feira passada, tomei coragem e pedi demissão. Meu chefe conversou comigo, pediu que eu reconsiderasse porque está difícil arrumar um emprego igual o meu nesta crise e eu estou pensando até hoje! Resultado: meu namorado brigou comigo, uma porque ele sabe o quanto o trabalho me fez triste no semestre passado e outra porque não fui passar mais um tempo com ele.

    O que acontece é que eu estou com dúvidas sobre ser realmente certo pedir demissão e se eu não estou fazendo isso por causa do meu namorado, já que a minha vontade é ficar perto dele. Me parece errado sabe, largar o trabalho para ir viajar, sendo que eu sempre fui independente e paguei pelas minhas coisas, inclusive as viagens. É aquela coisa: enquanto eu trabalho, tenho dinheiro mas não tempo e se eu sair, vou ter tempo mas não dinheiro. Por outro lado, eu sei que as aulas vão voltar, e eu vou ficar chateada de novo com a rotina pesada e as notas baixas.

    Eu preciso de uma opnião de fora, pois realmente não sei mais o que fazer e qual a melhor decisão a tomar!

    Espero que tenham entendido, desculpe pelo e-mail extenso e desde já agradeço pela ajuda!

    Vocês fazem um ótimo trabalho!

    Abraços,

    S.

    Bom dia S! Hoje não é a Isis quem vai responder emails... não sei se ela avisou a vocês, mas nesse exato momento ela está curtindo férias merecidas! Enfim, vamos ao caso de hoje...

    Após ler seu email, me dei um tempinho para digerir toda a situação que você expos e pensar muito bem no que eu poderia te dizer para te ajudar, então por mais radical que possa parecer alguns de meus pensamentos... não foram, pensei de verdade em você e tentei me colocar na mesma condição. E sabe de uma coisa... o amor é louco mesmo! kkkkkk

    Ainda bem que você ainda tem uma pézinho na realidade, né?! Por que convenhamos, seria insano de sua parte largar um emprego por conta de tempo pra namorar... ainda mais nessa crise doida de hoje!!!

    Eu entendo que trabalhar durante os dois períodos e ter que ir pra faculdade a noite, não é brincadeira... eu mesma já passei por essa situação e me arrependi profundamente por ter optado por um dos dois, no meu caso escolhi trancar a faculdade e ir trabalhar!

    Hoje em dia tenho a consciência do tanto que fui imatura ao me permitir fazer uma escolha, afinal de contas.... a vida é assim mesmo, temos que ralar pra ter condições de conquistar algo melhor na vida, lembre-se de que agora é o um momento de investimento e sacrifícios que você deve fazer, mas isso passa... se manter o seu foco, em breve tudo irá melhorar, pois só dessa maneira é que você vai conseguir ter tempo e dinheiro ao mesmo tempo!

    Ah tah Neguinha... mas eu mereço um amor! Sim, merece... com certeza! Mas se o cara gosta verdadeiramente de você e quer seu bem... ele não deveria te cobrar e nem ficar de birrinha! Eu no lugar dele, jamais iria te encorajar a largar um emprego... seria compreensiva e paciente, pois não sou egoísta e quero que você cresça tanto quanto eu na vida!

    Não sei se você percebeu... mas enquanto você se descabela para tentar arrumar uma solução boa para ambos, ele já fez a escolha dele de após o término da faculdade, ir trabalhar onde ele queria... sem ao menos levar em consideração a sua condição que [nesse momento] é muito mais dura e cansativa! Sabe o que é isso... egoísmo da parte dele e falta de amor próprio da sua!

    Então resumindo... acho que você deveria continuar investindo em seus estudos,  sendo financeiramente independente e sem tempo, POR ENQUANTO! Pense mais longe, não no momento! Conselho de quem já passou pela situação e hoje rala pra consertar os erros do passado!

    Espero que esses conselhos tenham pelo menos servido de conforto, pois sei que não é brincadeira "ser adulto" com responsabilidades... bem vinda a realidade de crescer!

    Bjs,
    Neguinha

    Marido, Esposa e Amante… O ciclo de traições!

    15.01.16 Postado por Neguinha | Categoria: André Memória, Dicas

    É muito comum ver no canal e no blog do Mete as mulheres que se vêem na situação “sou amante e um dia serei esposa”. Será possível isso acontecer? Sim, mas ai vem outra pergunta: o marido será fiel nesta nova relação? Não sabemos… Mas o comportamento humano é mais simples do que a maioria pensa, então quando alguém faz algo e considera que obteve êxito, haverá grande chance do sujeito repetir a ação.

    imagem Shutterstock
    shutterstock_353870243

    Ou seja, é muito difícil que o marido da (ex-amante) nova esposa seja um marido fiel. Você pode até conhecer (ou ser) uma ex-amante com um marido bom e fiel, mas esse caso é uma exceção. Pessoas com histórico de infidelidade só mudam se tiverem intenção de mudar, o fato de encontrar “um novo amor” não quer dizer que a pessoa será “uma nova pessoa”.

    Outro fato relevante para refletirmos é: você (amante) queria ser a esposa traída? Acredito que 100% das mulheres responderam não, mas mesmo assim ainda encontramos muitas histórias de amantes. Quando você faz parte de um relacionamento no qual alguém está em uma situação ruim (ser traída), tal situação lhe torna cúmplice. O ajudante do criminoso também faz parte da cena do crime, mesmo que em menor grau. Se conhece (ou foi) uma amante e não sabia da existência da esposa ai já é outra história, estou falando só das amantes que sabem de tudo, ou quase tudo, pois ninguém garante que o traidor só tenha uma amante.

    Imagino que algumas mulheres possam chegar a dizer que “tem pouco hetero no mercado”, então só nos resta ser amante. Agora vamos pensar a longo prazo… Quem estará contigo no dia dos namorados? Quem estará contigo no natal e réveillon? Quem fará planos para curtir as férias no litoral nordestino? Ou seja, você não terá seu “companheiro” em várias festividades e momentos em família, teremos uma situação na qual só um lado constrói algo (marido/esposa), enquanto o outro lado só tem sexo e alguns poucos momentos juntos (traidor/amante).

    Também temos o traidor que diz para a amante (iludida): só estou casado por causa dos meus filhos. Essa desculpa não faz sentido, pois qualquer um que entenda um pouco de desenvolvimento infantil sabe: um casal infeliz não educa melhor do que um casal separado e feliz. Educar os filhos é importantíssimo, mas ensinar em meio a brigas e desarmonia conjugal não combina com boa educação. Se o casal não tem mais condições de permanecer junto, mesmo depois de tentar tudo, inclusive terapia de casal, o melhor a se fazer é separar. Os filhos podem sofrer, mas eles vão superar quando começarem a entender que foi o melhor para os pais deles.

    O que vejo é um ciclo vicioso, no qual os homens têm amantes, as amantes querem ser esposas e as esposas odiando a idéia de serem traídas. Meu texto não quer eleger culpados, mas quero deixar claro que todos os envolvidos têm importância na manutenção do ciclo, pois o marido e/ou a esposa estão com alguma insatisfação e não dialogam, finalizando com a amante que tem conhecimento sobre a infidelidade e fortalece tal comportamento, os três estão buscando a felicidade de forma equivocada. A felicidade duradoura tem forte ligação com quão verdadeiras são suas relações com aqueles ao seu redor, então na medida em que existe desconfiança e infidelidade a felicidade de alguém está ou será prejudicada.

    Tudo que eu disse sobre os maridos vale para as esposas e vise-versa, os dois gêneros estão tornando suas vidas menos satisfatórias. A cada traição, a cada dia em que homens e mulheres passam sem entender as reais necessidades de cada um, teremos mais baixos níveis de compreensão e alegria na relação… Os maridos continuaram tendo amantes, as esposas continuaram odiando as amantes e as amantes continuaram querendo se tornar as futuras esposas!!!

    Feliz será o dia em que os maridos e as esposas serão seus próprios amantes, feliz será o dia em que os casais falem tudo que dá prazer na cama e fora dela, feliz será o dia em que ser e ter amante seja uma raridade! Desejo que todos vivam seus relacionamentos da forma mais amorosa, respeitosa e sincera possível.

    andré-memória

    O problema é a mãe dele!

    14.01.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    imagem Shutterstock

    sogra

    Olá, meu nome é A. Acompanho o blog há tempos, sempre tentando achar algum problema como o meu, mas resolvi escrever. Tenho um relacionamento complicado com um cara da mesma idade que eu, 20 anos, temos isso há uns 4 anos. No meio do ano passado eu terminei um namoro, e resolvemos tentar algo mais sério. O problema é que o cara é o tipo ”filhinho da mamãe” só que no modo exagero, não sei se é porque é filho único, enfim, eu sempre tentei manter um convívio amigável com a mãe dele, só que não tem jeito.. não me sinto confortável na casa dele, pois ela não me cumprimenta e fica chamando ele pra falar coisas ”encostadas” que eu sei que são relacionadas pra mim, não temos o mínimo de privacidade (ela não deixa que ele feche a porta do quarto) e dormir com ele lá nem se fala, né? Ele não pode nem dormir na minha casa! E quando ele vem aqui ou saímos ela fica ligando pra ele ir embora. O pior que pra ele, ela diz que apoia demais, e ele não vê algo errado e eu fico até sem graça de dizer estas coisas, não sei como lidar… O problema é quando se trata de sexo, ele só transou comigo e não gosta de motéis, e transar só em carro não da, né? A gente quase nunca faz sexo decentemente hahahaha! Eu o amo, só que pra mim está complicado, sinto até saudades do ex (até da ex sogra) haha É isso, obrigada  =) 

    Querida leitora,

    Obviamente que a mãe tem um comportamento exagerado e invasivo, mas será que o problema é ela mesmo ou esse é um problema de postura de vocês enquanto casal?

    A casa é dela, ela tem todo direito de não admitir que o filho leve mulheres para transar lá. Quer privacidade? Tenha sua própria casa ou vá para o motel! Com 20 anos de idade e precisa de permissão da mãe até para transar? Olha o nível de dependência deste rapaz, é com uma pessoa assim que você quer se relacionar?
    Não se trata de radicalismo, e também não estou dizendo que é errado transar na casa dos pais, isso depende da mentalidade de cada família. Se a sua sogra pensa assim, tem que ser respeitada.  Estou trazendo esse questionamento apenas para que vocês percebam que liberdade requer responsabilidade e na verdade quem está tendo a privacidade desrespeitada é a mãe do seu namorado e não vocês. Um filho que quer fazer a casa dos pais de motel não pode reclamar se a mãe/pai quiser controlar até a hora que ele vai ao banheiro. Quer respeito? Se dê o respeito! Coloque limites! Mas colocar limites vai exigir maturidade e o corte deste cordão umbilical.

    Mais uma vez recebo um e-mail com alguém dizendo eu amo ele, mas...O cara é infantil, tem uma mãe controladora e vida sexual de vocês é pobre, mas você o ama? Isso é amor ou é medo de arriscar estar na pista lidando com a própria companhia?

    Essas coisas acontecem porque dentro das famílias os papéis são trocados, filho adulto continua criança (embora ativo sexualmente)e pagando de dono da casa e mãe de adulto quer continuar amamentando marmanjo, embora queira espaço e respeito. Sem contar que o pai, quem deveria ajudar a bater o martelo nas questões familiares, nem aparece nesta história, provavelmente porque trabalha demais ou está com a amante.

    Se você continuar neste relacionamento, esse padrão vai se repetir entre vocês. Seu namorado, se não se der conta do que está acontecendo, sempre vai colocar as pessoas como a mãe dele em todos as relações e é esse o papel que ele vai te dar. Você diz que ele já não faz tanta questão de transar, mas é claro, quem vai transar com a própria mãe?

    Antes de considerar os outros como o seu problema, pare e pense duas vezes até que ponto o problema não está em você, neste caso, vocês.

    Encontre uma relação em que você exerça seu verdadeiro papel de mulher e namorada, fuja de qualquer coisa diferente.

    20150706-isis-toth.jpg (640×120)As informações postadas aqui são opiniões baseadas em experiências pessoais e conhecimentos empíricos das relações humanas, não há compromisso teórico ou ético com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional de um Psicólogo ou Psicanalista para si e seus familiares e não cabe ao

    ALGUÉM AINDA ESTÁ FALANDO DA FABÍOLA

    13.01.16 Postado por Neguinha | Categoria: Notícias por aí, Post Dela

    Leiam esse texto maravilhoso…

    Entenda como o caso da Fabíola pode nos fazer refletir muito sobre como somos facilmente arrebatados por pequenas tragédias de vidas alheias e histórias esdrúxulas que viralizam rapidamente e se tornam o principal assunto da sociedade.

    smart-phone-addicted

    Fui um dos que fizeram piada do caso Fabíola (Não sabe do caso? Pera aí que eu vou lhe ajudar – Clica AQUI), mas fiz isso da mesma maneira que faço piada da vida (grande parte das vezes, da minha própria). Percebi que esta história abriu precedente para uma discussão sobre o machismo da sociedade, algo que concordo em grau, gênero e número, mas li muitas análises e opiniões simplórias, que se limitam ao que estava ocorrendo naquele momento, e excluem questões muito mais aparentes que precisam ser levadas em consideração e que, creio eu, explicam muito o porquê de o vídeo ter viralizado com tanta facilidade e velocidade e a Fabíola ter sido a mais lembrada da história toda. Creio que também ajudará você a analisar outras histórias que viralizaram e outras que ainda irão chegar no seu grupo de WhatsApp. Para começar deixo clara a minha opinião sobre o assunto:

    Culpa

    A culpa é de ambos, Fabíola e Léo (nem sabia que o nome do gordinho era esse, não é mesmo?). Já diz o meu novo ditado – “Quando um não quer, dois não transam. Se transaram foi estupro e isso é crime.”

    Era uma traição consensual, isto ficou claro pelos os “outros vídeos” do casal adúltero que também vazaram. Repetindo: A culpa é de ambos. Fato. Ambos sabiam do risco que corriam com a traição e sabiam também das complicações que iriam causar à toda família caso fossem pegos. Aí é uma simples história de egoísmo (só pensar no prazer pessoal) e imaturidade (que não tem a ver com idade, mas a capacidade de encarar responsabilidades e abrir mão do benefício imediato em nome da família ou de algo mais recompensador no futuro). O marido estava errado ao bater nela. Não pelo fato de ser um homem batendo em uma mulher, mas pelo fato de ser um ser humano praticando violência a um outro. Deixando bem claro, se fosse o contrário, uma mulher batendo em um homem adúltero, seria errado da mesma maneira. Neste ponto somos bem hipócritas. Pronto, opinião geral exposta, agora vou mostrar uma análise um tanto quanto diferente, algo que muito provavelmente se deu pelo fato de eu ser um roteirista e profissional da área audiovisual.

    1 – O ponto de vista.

    As pessoas não se atentaram que o ponto focal da história mostrada pelo vídeo não era a traição de ambos, mas sim a traição da Fabíola. Era a visão do marido traído pela esposa e não do concunhado traído. Léo saiu nos créditos desta história como “Gordinho Safado” porque ele era um coadjuvante com pouco destaque. Era somente necessário para dar consistência ao enredo, afinal que graça teria se não houvesse os dois no flagrante? Todos os atores fundamentais precisam estar em cena, certo?

    2 – A profundidade da relação entre as personagens da história.

    Mesmo que todos fossem “parentes”, há níveis diferentes na profundidade de relacionamento. Pense na sua família. Você a ama É muito provável que a resposta imediata seja “SIM”, mas levou em consideração seus primos? Sobrinhos? Cunhados? Cunhadas? Sogros? Tios-avôs? Nem deve ter pensado em todos, certeza. O que lhe afetaria mais: uma desavença com sua mãe ou com o seu primo? É impossível colocar a relação afetiva de um concunhado em pé de igualdade com o de uma esposa (o), mas as pessoas fizeram isso. O concunhado é o esposo da sua cunhada. Complicado até mesmo de explicar, não acha? Esposa é a pessoa com quem jurou amar e construir um lar, o cúmplice de vida. É obvio que a raiva maior seria direcionada para ela. A Fabíola era a pessoa com quem ele acordava todos os dias. Temos aí a tensão principal na qual a história se desenrolou.

    3 – O tom novelesco e contexto do vídeo.

    Com mais algumas câmeras profissionais, luz e direção, esse vídeo poderia ser uma cena de uma novela da Globo (ou do SBT). O que viralizou não foi apenas o vídeo do flagra, foram outras coisas: O vídeo, os vídeos da traição consumada, fotos da família da Fabíola (Esposo, filho pequeno e outro ainda na barriga) e, muito importante, todos felizes e sorrindo. Uma família que é vendida pela mídia e que quase todos nós sonhamos ter algum dia. Também foram compartilhadas fotos da grande família (O esposo traído, a Fabíola, o Léo, a esposa do Léo – irmã da Fabíola – e outros parentes), e até mesmo um organograma para ficar mais fácil entender a relação de parentesco entre os envolvidos. Fomos manipulados a ter raiva da Fabíola, assim como somos levados a ter raiva de um vilão na novela e sentir empatia pelo mocinho. Em momento algum foi mostrada a família do Leo (filhos e esposa como em um comercial de margarina). Aprendemos todo o contexto por trás da traição e todos os envolvidos em primeiro e segundo graus, o que nos leva para o próximo item.

    continue lendo

    Desfecho – Preciso voltar para a Itália, mas tenho um grande amor no Brasil.

    13.01.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    Olá metedores, vocês lembram daquele moço italiano que tinha um amor no Brasil e precisava decidir se voltava ou não para a Itália? Vejam o link da história: Preciso voltar para a Itália, mas tenho um grande amor no Brasil. Pois é, ele mandou o desfecho, vejam abaixo.  Bjs. Ísis

    imagem Shutterstock

    ITALIA 2

    Estou escrevendo novamente para contar o desfecho da  história original, que começou comigo sendo um babacão fugindo de seus problemas.
    Antes de contar como as coisas terminaram, gostaria de agradecer a Ísis e todos os que comentaram no post anterior. Todos foram (em sua maioria) muito simpáticos e me ajudaram bastante. Agradeço de coração.
    Então vamos ao que aconteceu depois que eu li a resposta da Ísis …
    Eu havia decidido abrir o jogo com ela, contar tudo o que estava acontecendo e seguir o conselho da Ísis e chamá-la para passar um tempo comigo no meu páis. Ela acabou aceitando e foi compreensiva comigo, levei uma bela de uma bronca também, infelizmente merecida. Mas não mencionei nada sobre casamento.
    Apesar de ela ter aceitado passar um tempo comigo na Itália, ainda ficaram muitas coisas na minha cabeça … se ela iria se adaptar, se no futuro iria conseguir arrumar emprego (na itália dificilmente estrangeiros conseguem arrumar emprego) e estudar. Então depois de pensar bastante, insisti muito com o meu pai que queria ficar no Brasil, disse que não era minha hora de ir e que eu queria fazer minha faculade no Brasil. Muitas brigas depois ele acabou fazendo um acordo comigo … que se eu conseguisse nota suficiente para entrar em uma universidade federal ele me deixaria ficar, ficar com o nosso apartamento e me daria suporte financeiro. Também consegui renovar meu visto.
    Contei sobre o acordo para a minha namorada e ficamos naquele drama (consigo ou não consigo a nota?) por mais alguns meses. Nesse meio tempo estudei muito as matérias que eu tinha mais dificuldade para fazer a prova. Fiz duas provas na verdade, o enem e a prova do ITA.
    No final de dezembro fomos viajar para a Itália (a viagem que eu havia contado no e-mail anterior), e foi ótimo. Aproveitamos muito, fomos para várias cidades e passamos o natal com minha família. Todos gostaram dela, principalmente meus avós.
    Voltamos para o Brasil e apesar de eu ter estudado bastante, eu ainda eu estava super nervoso para o resultado do enem, que saiu há poucos dias. Cheguei a brochar de tanta preocupação, acho que nunca passei tanto nervosismo, desespero e vergonha ao mesmo tempo na minha vida. Felizmente consegui a nota de corte do sisu para fazer engenharia aeroespacial.
    Eu havia insistido tanto para ficar no Brasil porque assim teríamos mais alguns anos para nos estabilizarmos financeiramente e termos uma formação superior antes de decidirmos nos mudar, como eu havia dito antes, é difícil para um estrangeiro conseguir emprego, principalmente sem um curso superior (no caso dela).
    Minha família (no caso meu pai e meu irmão) irá se mudar no próximo final de semana (16/01). Hoje convidei minha namorada para vir morar comigo depois da mudança. Ela aceitou e fiquei bantante animado, e ela o dobro porque sempre teve problemas em morar com a família.
    As coisas finalmente começaram a dar certo para nós e estamos muito felizes.
    Agradeço novamente por tudo e um excelente 2016!

    Olá querido leitor,

    Em primeiro lugar, parabéns por ter passado no vestibular e também pela sua ortografia e escrita, seu português  é muito melhor que o de muitos brasileiros.

    Obrigada por voltar para nos contar o desfecho, essa moça tem muita sorte de ter encontrado alguém como você. Fico feliz que vocês tenham entrado em um acordo e que as coisas estejam caminhando bem.

    Continue sendo sincero com ela, às vezes a verdade é mais trabalhosa, mas é sempre a melhor saída para a maioria das situações.

    Felicidades!

    Um grande abraço!

    Ísis

    20150706-isis-toth.jpg (640×120)As informações postadas aqui são opiniões baseadas em experiências pessoais e conhecimentos empíricos das relações humanas, não há compromisso teórico ou ético com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional de um Psicólogo ou Psicanalista para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos.

    Meu namorado é mentiroso compulsivo.

    11.01.16 Postado por Ísis Toth | Categoria: E-mail do internauta

    imagem Shutterstock

    mentiroso

    Bom dia Ísis, feliz 2016! Acompanho o blog, antes de você iniciar este belíssimo trabalho, parabéns!

    Namoro há 2 anos e pouquinho, ele é ótimo para mim, não tenho muito do que reclamar, exceto que nestes 2 anos, de tempos em tempos eu acabava descobrindo algumas “mentirinhas”, digo no diminutivo porque são coisas bobas, então eu sempre tentei perdoar e conversar mais com ele, pois ele sempre demostrou muuuita dificuldade para dizer o que pensa, enfim, dialogar sobre o relacionamento (e isto é uma coisa que eu acredito ser fundamental no relacionamento). As duas “grandes mentiras”, foram a de falar que ia a um lugar e ir à outro. A primeira foi no começo do namoro, como eu disse, perdoei e conversei bastante. Após descobrir outra mentira, decidi que ou a gente terminava ou ele procurava ajuda profissional, ele aceitou a ajuda, então o ajudei a encontrar algum profissional. Ele fez algumas sessões, está no começo do tratamento e neste período descobri pela segunda vez  que enquanto eu estava internada com um problema de saúde, ele mentiu que ficou bebendo com um amigo, sendo que na verdade ele foi em uma festa de aniversário e não fez a menor questão de me contar, mas acabei sabendo a verdade através de amigos. Enfim, eu terminei com ele mas não me sinto segura na decisão, não sei se dou mais uma chance para que ele faça mais sessões de terapia, se isso é doença sabe??? O que você têm a me dizer?

    Desde já agradeço!!

    Beijos e novamente parabéns pelo trabalho!!

    Olá querida leitora,

    Você fez certo em terminar, ele precisa saber que se agir assim terá consequências, essa é uma forma de você impor respeito e também de ajudá-lo no tratamento, se você continua perdoando as mentiras dele, na verdade está sendo cúmplice e apoiando esse comportamento, ele precisa sofrer algum prejuízo por se comportar assim e entender de uma vez por todas que precisa mudar.

    Existem mentirosos compulsivos, isso é mais comum do que imaginamos no nosso meio, mas as pessoas dificilmente assumem que isso é um  problema. É claro que o seu namorado pode superar tudo isso, se realmente sofrer deste transtorno de personalidade, mas você precisa pesar os prós e os contras de permanecer em um relacionamento assim.

    Você não tem porque estar insegura, seus motivos são suficientes e muito relevantes, fique firme na sua decisão e dê tempo a ele para fazer esse tratamento e colocar a cabeça em ordem. Tome muito cuidado, pois ele vai fazer de tudo para te convencer que mudou, mas se ele realmente tem esse desvio de caráter, saiba que não vai mudar da noite para o dia e isso tudo deve camuflar muitos outros problemas, portanto, não acredite em promessas de que isso não vai mais acontecer, pois você já teve a prova que acontece.

    Dê tempo a você também, reavalie esse sentimento que tem por ele, isso é amor ou é apego? Será que no fundo você não está se deixando levar pelo medo de não encontrar outra pessoa? O namoro é um momento para conhecer o outro e você já encontrou um problema grave, por que se prender desta forma? Aproveite esse tempo para mudar o foco, ter novas experiências e conhecer gente nova. Está cheio de gente legal e psicologicamente saudável para se relacionar por aí, cabe a você se abrir e assumir a posição de alguém que merece o melhor.

    Você disse que todo o resto é perfeito e que a relação de vocês é muito boa, só não sei como você consegue dissociar o comportamento dele de todo o resto como se fossem duas coisas diferentes. Você já parou para pensar que o relacionamento de vocês com um todo pode ser uma mentira? Ou o relacionamento é bom ou não é, olhe para essa verdade, pare de se enganar e coloque limites tanto para ele quanto para você.

    O pior em tudo isso não é ele mentir para você, mas sim, você mentir para você mesma, tentando achar motivos para se convencer de que as coisas não são tão ruins assim. Pense nisto!

    Boa sorte!

    20150706-isis-toth.jpg (640×120)As informações postadas aqui são opiniões baseadas em experiências pessoais e conhecimentos empíricos das relações humanas, não há compromisso teórico ou ético com qualquer abordagem psicanalítica ou corrente terapêutica. Não fazemos análise ou praticamos qualquer método de tratamento através das sugestões e opiniões aqui postadas. É de responsabilidade de cada internauta procurar ajuda profissional de um Psicólogo ou Psicanalista para si e seus familiares e não cabe ao colaborador deste blog traçar perfis psicológicos ou dar quaisquer diagnósticos.

    Receba os vídeos do maior canal de relacionamentos do Brasil em seu e-mail.

    Cadastre seu e-mail para receber os vídeos do Mete a Colher e aprenda mais sobre sexo e relacionamento.

    Respeitamos sua privacidade
    Receba os vídeos do maior canal de relacionamentos do Brasil em seu e-mail.

    Cadastre seu e-mail para receber os vídeos do Mete a Colher e aprenda mais sobre sexo e relacionamento.

    Respeitamos sua privacidade