Meu namorado é um poço de problemas!

21.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta

1

 Conheci meu namorado faz 3 meses e em dois começamos a namorar. Ele tem 20 anos e eu 18! Comecei minha vida sexual com 13 anos e namorando um rapaz de 18 e depois de quase dois anos terminamos porque ele era muito infantil e eu sempre tinha que fazer-lo buscar coisas como uma mudança de emprego e uma faculdade e ele só queria curtição.
Com esse namorado a coisa é diferente! Ele é esforçado tem uma faculdade maravilhosa, fala muitos idiomas, tem hobbies incriveis… MASSSS quando era jovem sofreu bulling na escola e seu lado sexual é totalmente retido.
 
Começamos a namorar e ele me avisou que era virgem e que não era para ficar com ele com a intenção de ter sexo, e que ele havia beijado uma menina ou duas meninas na vida. E como achava que isso não era importante e eu podia esperar… topei!
Depois de um tempinho fizemos e ele agora enlouqueceu geralll!!!!!! Não posso usar lingerie porque faz ele recordar as meninas da escola que faziam o bulling com ele. Hoje mesmo veio me falar que perdeu o prazer nas coisas e que o sexo comigo não dá prazer como nos filmes pornos, e outro dia veio falar do meu beijo e quase ri na cara dele pq ele não tem nem linha de comparação! Como sabe que beijo mal se beijou duas virjonas??
 
Gosto muito dele mas estou perdendo totalmente a vontade de continuar. Ele só abre a boca pra falar merda e sinto que está comigo só pra falar que teve uma namorada. Acho que ele nem avaliou bem! Viu que eu era a única que suportei ele e ficou. O pior dos problemas e a necessidade que tem de se fazer de vítima e contar seu problema um milhão de vezes. 
Já não tenho mais lugar para mandar ele tomar! No c* ele até já se acostumou…
 
O QUE EU FAÇOOOO?? Espero pra ver se isso é só uma coisa passageira pós perda de virgindade ou termino agora mesmo?

Minha Flor... vamos analisar a situação ponto a ponto, e vai raciocinando comigo! Primeiro... vocês se conheceram somente há três meses, o primeiro contato que tiveram na vida toda, foi somente há três meses! Um mês após esse primeiro contato, sem conhecer nada da vida do cara, sem saber a real situação mental dele, sem sequer ter certeza de que  personalidade dele era aquela mesma que ele te apresentava... você aceitou já cair de cabeça em um namoro sério?! Ainda mais com um rapaz que já anunciava a tragédia antes mesmo da euforia da paixão passar?!? Mas com assim?!?

Não há problema algum em se relacionar com uma pessoa virgem ou que não queira transar logo de cara! Mas alguém que já avacalha com a própria imagem e fica arrumando desculpas para uma possível rejeição... pra mim é o cúmulo da falta de amor, tanto por você como por ele próprio! Olha que coisa mais bizarra! Analisa aí....

Ah! O fato de você ter começado a sua vida sexual aos 13 anos, não lhe garante que tenha "aprendido" toda a matéria em apenas 5 anos... afinal de contas, existem os repetentes que levam anos pra se formarem no segundo grau, enquanto alguns superdotados "pulam" direto para a faculdade, ou seja... é o mesmo caso daquele velho ditado "quantidade nem sempre significa qualidade!" Isso serve para os dois! #ficadica

Com relação ao trauma do seu namorado, não posso falar muito... não estava por perto quando ele sofreu e nem sei se ele está usando isso tudo como desculpas para um outro "problema", se é que me entende... Mesmo que se decida por não continuar o namoro, aconselhe a ele que procure a ajuda de um psicólogo para se tratar e quem sabe se conhecer melhor, seja uma boa pessoa!

Podemos lidar com a falta de muitas coisas no relacionamento de duas pessoas que se amam e se conhecem verdadeiramente. Pode faltar sexo, que com amor se resolve. Pode faltar paciência, que com amor se resolve. Pode faltar o que fazer, que com amor se resolve... Só não pode faltar com o respeito, por que quem se ama... jamais aceitaria! Perdeu o respeito pelo parceiro? Perdeu a admiração pelo parceiro? Por que ainda continua com a pessoa?!

Te achei uma menina muito imatura, impaciente e imediatista... e infelizmente seu namorado é meio "complicadinho" de lidar. Já pensou na possibilidade de vocês não terem sido feitos um para o outro? Parece não rolar nenhuma química entre vocês... Errar é humano, mas permanecer no erro é burrice! #momentoclichê #pensanisso

Por que mulheres apanham?

20.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: Dicas, Ísis Toth

Em primeiríssimo lugar, absolutamente nada que a mulher faça, seja vestir-se com roupas sensuais, trair o marido ou dançar funk na esquina, justifica qualquer ato de violência seja física, verbal ou psicológica. É animalesco “pessoas” declararem coisas do tipo, tem mais é que morrer mesmo, após tomar conhecimento de um crime hediondo. A tolerância da sociedade com a violência contra as mulheres é assustadora, segundo pesquisa do Ipea 26% dos entrevistados concordam que mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas. Também é assustador saber que 48% das mulheres agredidas declaram que a violência aconteceu em sua própria residência; (PNAD/IBGE, 2009). Já o resultado do balanço do Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), revela que 77% das mulheres que relatam viver em situação de violência sofrem agressões semanal ou diariamente. Em mais de 80% dos casos, a violência foi cometida por homens com quem as vítimas têm ou tiveram algum vínculo afetivo: atuais ou ex-companheiros, cônjuges, namorados ou amantes das vítimas. Leiam mais no Balanço 2014 do Ligue 180.

1

Considerando que a maioria dos atos de violência vem de pessoas próximas, por que será que tantas mulheres, sem perceber, assumem uma posição de presa? Uma vez dito que nenhuma forma de agressão é justificável e/ou tolerável, há de se pensar que poucos destes atos acontecem de uma hora para outra, maior parte dos espancamentos, assassinatos ou estupros, tiveram um prenúncio, um ato abusivo menor, às vezes mínimo. Por que algumas mulheres ignoram os sinais e deixam a situação chegar ao extremo?

Toda violência consumada, começou com uma agressão verbal, tortura psicológica, ou pequenos atos de abuso, ou não? E a mulher que negligencia isso, seja por “amor”, carência afetiva ou dependência financeira (isso ainda existe?), não está de certa forma assumindo a responsabilidade por seu destino?

Aceitar um traste, assassino e maníaco em potencial, só para dizer que tem alguém? Aceitar pequenas agressões, abusos verbais e psicológicos passivamente achando que isso não é nada? Você está se vendo? Está vendo quem é de verdade esse homem que está ao seu lado? Aceitar algumas coisas acreditando que foi só uma vez, que foi só uma agressão verbal, um pequeno empurrão ou só uma pequena chantagem emocional, mas esse não é o início de tudo? Pode ser mesmo que seja só uma vez, um momento de surto, mas é preciso ficar atenta, pode também ser um sinal de que as coisas vão ficar feias.

Existem pessoas que estão tão perdidas de si que aceitam qualquer papel, simplesmente porque não se bastam sozinhas, não conseguem se desvencilhar de dependências doentias e não possuem referência alguma do que é uma relação saudável. Tais pessoas vivem em uma espécie de mendicância emocional e não conseguem enxergar nada ao redor a não ser o parceiro. Ainda que você não esteja sofrendo violência propriamente dita, mas se deixa manipular, não veste uma roupa porque o namorado proíbe, se afasta das amizades porque ele é ciumento, se afasta da família porque ele manda, consente práticas sexuais que te agride por coação, ceder resignadamente a tudo isso, te torna uma forte candidata a engrossar as estatísticas acima.

Abro parênteses aqui para dizer que mulheres nesta situação precisam buscar ajuda psicológica com urgência, pois é muito difícil livrar-se deste tipo de ciclo vicioso sozinha. Não tem grana?! Procure clínicas com atendimento gratuito, mas não deixe de dar um passo em favor de si mesma.

Se o cara foi grosso, agrediu verbalmente, pegou mais firme pelo braço, fez algo sem seu consentimento. Ele está apenas em um dia ruim, ou eis aí um futuro agressor que você não quer enxergar? Por que você se diminui a ponto de achar que mesmo estando em um dia ruim, um homem pode te agredir? Por menor que seja a agressão, isso é aceitável? Tolerar isso tudo porque você ama, não consegue viver sem? E esquece a pessoa mais importante da sua vida, a que mais precisa ser cuidada e respeitada: você mesma.

1

Sei que muita gente vai comentar: – ah mas meu vizinho, meu tio, meu cachorro, é  um grosso, xinga todo mundo, mas nunca progrediu para agressão física. E eu respondo, e precisa progredir? O ambiente familiar não deveria ser minimamente harmonioso? O pai que grita com a mãe, não está dando mau exemplo para o filho que um dia será marido? E a mãe que aceita passivamente, não será o modelo da filha que será futura mãe e esposa. Praticar tudo isso não é uma forma velada de perpetuar e ser conivente com toda violência que acontece contra a mulher? A educação, e acima de tudo o exemplo, são decisivos para diminuir tais casos.

A verdade é que nunca vamos conhecer alguém por inteiro, às vezes vivemos anos junto com alguém e temos surpresas horríveis ao descobrir que temos ao lado um psicopata, mas acredito que muitos casos extremos poderiam ser evitados se algumas mulheres tivessem força e presença de espirito suficiente para cortar o mal pela raiz.

Mulheres, fiquem atentas aos sinais, as pequenas coisas, aos pequenos gestos.

Nem todos os casos de violência acontecem por negligência aos sinais, mas considerando que a maior parte dos agressores são atuais ou ex-companheiros, cônjuges, namorados ou amantes das vítimas, será que essas pessoas simplesmente acordam violentas e resolvem espancar e matar? Não se contentem com menos, não se deixem levar pela carência, violência é violência e não importa como ocorre e em que contexto, não pode ser tolerada.

Existem muitas vertentes deste assunto a serem consideradas profundamente, tentando não generalizar, escolhi a que mais me chama a atenção, a que parece ser mais recorrente em nosso meio.

Se esse texto serviu para alertar ao menos uma mulher, já valeu a pena tê-lo escrito.

Central de atendimento a mulher – ligue 180

Ísis-Toth

Descobri uma traição do meu noivo e agora não sei o que fazer… me ajudem!

20.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta

1

Gente me chamem de “Ana”, tenho 21 anos e estava noiva do “Alex” (30 anos), estamos juntos faz 3 anos, sempre fomos muito ligados um ao outro, parceiros. Só que recentemente descobri uma traição dele com uma mulher casada que tem mais que o dobro da minha idade, essa mulher já infernizou a vida dele uma vez, só que tinha parado. Mas esse ano ela voltou a inferniza-lo e ele caiu na conversa dela.

Meu mundo foi do céu ao inferno,  não sei oque eu faço, ele veio me dizer que foi a maior besteira da vida dele e quer que eu dê uma segunda chance. Me ajude Neguinha e More, não sei se volto ou esqueço ele e ir aproveitar a minha vida, aliás ele foi o meu primeiro e único homem.

Olha só Ana, geralmente eu tento aconselhar a perdoar e superar a traição... mas não sei por que, no seu caso eu sinto que isso não seria o certo. Fica difícil dar um concelho tão certeiro sabendo tão pouco sobre toda a situação, mas tenho a impressão de que essa tal mulher ficava "atormentando" ele tanto, só por que ele dava brecha pra isso! Se ele tivesse sido firme e cortado essa palhaça já na primeira oportunidade, a vaca não cometeria a insanidade de se arriscar novamente.

Se arrepender de algo depois da merda ser jogada no ventilador, é fácil. Queria saber se o arrependimento aconteceria se tudo continuasse por debaixo dos panos... já se perguntou isso?

Você é muito nova e ainda tem muitas coisas boas pra acontecerem em sua vida, começar um casamento dessa forma é pedir pra sofrer até o dia em que tiver coragem pra admitir o erro que cometeu ao achar que poderia ter perdoar essa traição... então se poupe desse sofrimento desnecessário e pule o quanto antes para a parte feliz que está reservada para sua vida. Essa é uma questão de escolha... escolha por se feliz!

Teoria do PayBack no sexo

18.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: Dicas, Sandra Reniê

Meu nome é Sandra Reniê, também sou de Brasilia. Tenho 39 anos, um filho e sou divorciada. Adoro o canal de vocês. Morro de rir. Sempre vejo o Hélmiton reclamando o desnível de apetite sexual entre ele e a Bianca. Pois bem, pensando nisso, resolvi defender a Bianca e outras senhoritas, então segue a explicação da Teoria do PayBack.

Grande abraço.

1

Teoria do PayBack: PayBack é tempo decorrido entre o investimento inicial e o momento no qual o lucro liquido acumulado se iguala ao valor desse investimento. Trata-se de um conceito da administração financeira e que resolvi utilizar como um singela metáfora para medir o nível de um relacionamento, principalmente no quesito sexo. Então vamos lá…

Para o homem as preliminares iniciam no encontro com a dama e na troca de carícias, mas gostaria de esclarecer que não é bem assim. As preliminares se iniciam muito antes do encontro, muito antes mesmo! Em alguns casos se inicia antes mesmo que os dois seres se conheçam… na expectativa do encontro.

Vou dar um exemplo simples para que compreendam melhor, vamos imaginar um casal comum. Podem ser casados, namorados, ficantes, amantes… não importa, mas vamos imaginar a seguinte situação – o homem convida a mulher para uma noite especial ou quem sabe a mulher na intenção de agradar o par resolve preparar uma noite especial – para um homem basta tomar banho, colocar uma roupa legal, escovar bem os dentes, alguns até colocam perfume (esses merecem respeito) e pronto!

Para a mulher a preparação começa pelo menos 3 dias antes com o processo de depilação completa (pois sair do dia da depilação não é legal, pois pode estar vermelho e inchado), temos o cabelo que envolve uma hidratação e uma escova (para economizar não vou incluir o corte, mas ele também pode acontecer), depois a manicure, temos a maquiagem, lingerie, roupa, sapato, perfume, acessórios.

Agora vamos aos preços disso tudo – depilação entre 30,00 a 60,00, cabelo no minimo 80,00 manicure 30,00, maquiagem 50,00 (se ela souber fazer uma boa maquiagem, economiza nessa parte), roupa, sapato e acessórios normalmente se tem, mas como mulher é um bicho bobo, vai gastar no minimo uns 70,00 comprando alguma besteira para usar no dia. Então somando tudo isso uma boa moça vai desembolsar em media 275,00. Vai surgir linda e maravilhosa em um encontro, tal qual uma super star.

Bom…aí começa a contagem do tempo… eles irão sair, um cinema, teatro, show e depois um barzinho… tem rapazes que nem levam para um entretenimento e seguem direto para o barzinho… então teremos uma ou duas horas de conversa (estou sendo mega otimista) e depois um motel… nesse momento é que se mede o maior índice do payback. Quanto tempo demora para que o lucro liquido seja apurado? O que uma mulher tem que fazer nesse momento é analisar o tempo e o custo monetário e verificar se o tempo de retorno e o lucro apurado equivalem ao investimento inicial.

Para as casadas que muitas vezes trabalham fora, cuidam dos filhos e ainda preparam o bendito jantar romântico sozinhas, peço que avaliem também o payback do relacionamento. Basta fazer uma indagação simples: quanto tempo a senhora demorou para preparar o ultimo jantar? Eu tive um namorado que adorava costela com mandioca e para preparar tal iguaria eu gastava 1h20, não vou colocar nem o tempo de arrumação da cozinha e da meu processo de embelezamento, entre quatro paredes o cidadão não chegava a gastar 30 minutos de retorno… já tive outros namorados de packback elevadíssimo! Enfim, cada uma faça a sua analise e se estiver bom, retribua o parceiro com mais investimento e se estiver ruim chame e diga olho no olho: precisamos melhorar seu payback.

sandra

Ela largou tudo pra transar comigo… mas eu broxo!!!

18.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta

1

Socorro. Conheci uma menina no meu trabalho há 4 meses, ela namorava, tinha um caso com um cara casado e tinha um caso com um cara pelo celular que mora no MG (mas nunca de viram pessoalmente). Percebi que ela estava dando umas brexas para mim e fui pra cima, consegui ser quarto! Marcamos dela vim na minha casa para transarmos, ela veio toda ótima e em dia, naquela pegação eu já estava querendo rasgar a calça com meu pau de tanta vontade. Comecei a chupar todinha e aparentemente estava tudo certo ela gemia de prazer e tals, quando comecei pensar em parar de chupar e subir pra meter meu pau começou a ficar meia bomba até que bateu o desespero e eu broxei, NÃO subia de jeito nenhum. Marcamos outro dia e foi a mesma história, falhou!!! Na terceira tentativa tomei um viagra generico e deu tudo certo. Só que daí em diante ela sempre queria meter SÓ comigo, terminou o namoro, terminou o caso e fiz ela terminar o caso com o cara de MG. Toda vez que ela vem aqui em casa eu tomo metade de um viagra generico, ontem ela veio e eu não tomei, e lá estava eu, duro como uma pedra, mas na hora de enfiar pra dentro eu broxo. (Ela foi minha primeira, mas ela não sabe, tenho 22 anos).

SOOOOCOORRROOO!!!!

Calma! Respira... e coloca a cabeça no lugar. Olha só colega, já te adianto que isso não deve ser nada além de ansiedade, uma questão psicológica. Então a primeira coisa que tem que fazer é não se apegar ao remedinho, jogue tudo fora agora mesmo! Não permita que a situação piore e chegue a um ponto desesperador.

Pra começar, acho que você deveria ter uma conversa aberta com sua "namorada", se ela resolveu deixar a vida bandida pra trás, não deve ter sido a toa, né? No minimo ela simpatizou por você, o que é uma boa notícia... aproveite a "brecha" que ela te deu para algo mais sério e conte sobre essas dificuldades que vem passando. Fale sobre a ansiedade que sente e a bola de neve em que isso vem se transformando, peça ajuda a ela, diga que precisa da compreensão dela.

Acredito que ao aumentarem a intimidade entre vocês, tudo se resolverá. Permita que se tornem íntimos de verdade, mas pra essa intimidade ser real e trazer bons resultados, é preciso ser sincero... nada de ficar fazendo tipo ou ter vergonha de mostrar como você realmente é, ok?

Mas é claro... lembrando que se mesmo assim não conseguir resolver esse problema, não exite de procurar a ajuda de um profissional urologista ou quem sabe um psicólogo, só não continue alimentando essa condição em sua cabeça através de "remedinhos"!

Série Divando!!!

11.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: Dicas, Felipe Batista, Vídeos

1

Caros leitores, hoje não trago dicas de sexo, amor ou relacionamento como de costume. Vim convidá-los a assistir uma Web Série Gay chamada “Divando”, realizada de forma coletiva e independente pelo canal no Youtube “Projeto Cais”. Farei uma breve síntese dos protagonistas do elenco.

1

A trama tem como protagonista Elias (Renato Ferrier), que vive a drag queen “Madame Deslize” nas noites, fazendo shows em casas noturnas. Entretanto, longe dos palcos, sofre preconceito por todos os lados: desde ser expulsa do prédio alugado pelo seu trabalho, até a discriminação dos próprios gays machistas.

1

Alexandre, ex do Elias, marido do Bruno, sofre de compulsão sexual e faz terapia no DASA (Dependentes de Amor e Sexo Anônimos). Adepto do sexo a 3, tenta convencer Bruno a colocar um terceiro na cama deles. PS: O ator que faz o papel do Alex ( Felipe Coelho) é tão lindo que nem acho que é um problema, ter um marido compulsivo sexual – Felipe! Sobe essa cueca… assanhado! kkk

1

Bruno (Irail Rezende), gay não assumido, que nunca aceitou a sua orientação sexual. Por isso, esconde-a a sete chaves, pois acredita que possa vir atrapalhá-lo profissionalmente. Além de ser completamente intolerante as drags queens e aos afeminados. Ele acha que eles envergonham a imagem dos gays.

Capturar

Matias (Emilio Faustino) almeja conhecer alguém bacana para ter um relacionamento, (sonho de metade dos gays é conhecer um rapaz como ele), porém está completamente insatisfeito com a banalização dos relacionamentos na era Grindr.

Não ache que a trama TODA gira em torno desses assuntos: preconceito com as drags queens, compulsividade sexual, a não aceitação como gay, dificuldade em manter um relacionamento na era dos apps da pegação, sexo a 3… Isso não é nem a ponta do iceberg. Há várias outras problemáticas, tais como: os obstáculos que encaramos em ter um relacionamento com um deficiente auditivo, a aceitação gay pela família, os empecilhos que um casal lésbico enfrentam a adotar uma criança…

Bom, o que eu mais gostei da série, é que pela primeira vez, eu vejo problemáticas da comunidade gay, serem retratadas de formal real e verdadeira, sem fatos errôneos ou utópicos como a Rede Globo faz. Ao mostrar apenas uma face das multifaces da comunidade LGBT que é os gays pintosos como Felix e Clô.

Espero ter convencido-os a assistir a série, não só os gays, mas a galera simpatizante ou quem queira conhecer um pouquinho mais da realidade LGBT de forma nua e crua.

Para não perder o costume, venho pedir que me siga os bons. Aqueles que gostam do meu trabalho e querem saber mais sobre mim. Meu instagram é @lipe_batistaa

felipe-batista

Novidades – recebidos #6

08.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: Vlog Mete a Colher

 

Olá suas fofolindas! Hoje vou mostrar pra vocês algumas novidades que recebemos nos últimos tempos. Tem sugestões de presentes para a mamãe e até para o dia dos namorados! Vamos lá?!

—————————————– LINKS ——————————————–

Alessandra Xidis Showroom – Gentlemam Store – Livro da Taty Ferreira

Filhos: Como criar um delinquente em 13 passos

07.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: Dicas, Ísis Toth, Pais e Filhos

 

1

Não existem verdades absolutas e teorias definitivas, não estou aqui para publicar estudos científicos e concordar com a “opinião” da multidão, mesmo porque reza a lenda que estamos em um país de livre expressão. Os textos são inspirados em conhecimentos empíricos adquiridos no dia-a-dia e em tudo que venho aprendendo estudando as teorias psicanalíticas de Freud e seus discípulos.

Texto revisado e escrito por Ísis Toth, em parceria com Lucília Reis, amiga e conselheira de todas as horas. Agradeço a todos os meus amigos cobaias que leem meus textos com todo carinho (às vezes nem tanto) antes de eu mandar para a Neguinha publicar. Agradeço também as contribuições nos inúmeros comentários que só me ajudam a melhorar e aprender cada vez mais.

Ísis-Toth

Amor X Libido

06.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: Dicas, Felipe Batista

1

Vamos pensar no início de um relacionamento? Mas antes de vocês começarem a namorar. Aquela época que vocês estavam saindo, se conhecendo, verificando se tinham coisas em comum (os primeiros encontros) Provavelmente, assim que vocês se viram, aconteceu a famosa “atração”. Vocês se sentiram atraídos fisicamente um pelo outro. Em seguida, vocês perceberam que tinham coisas em comum, (hábitos, gostos, desejos semelhantes) como ambos eram interessantes e haviam conquistado um ao outro. Vocês decidem tomar a decisão, de se assumirem, levar a sério, o que estão sentindo e oficializá-lo.

No começo do relacionamento, não existe amor (o sentimento) apenas a paixão (a emoção). Como você está muito deslumbrado pela pessoa, está encantado com os gestos dela, com o carinho, com o desejo lá na hora do bem bom, você se apaixona. É muito fácil fazer alguém se apaixonar por você, pois você só precisa fazê-la vivenciar essa emoção da paixão. Se você seguir os passos certinhos da conquista, ela se apaixonará.

Durante a fase da paixão, o desejo e a libido estão a flor da pele, porque estamos experimentando um corpo novo, queremos proporcioná-lo um sexo incrível… Pelo o relacionamento ser muito recente, as únicas coisas que existem são a paixão e o desejo. Se a convivência do casal fluir, se eles traçarem objetivos em comum, se ambos estiverem dispostos a fazer o outro feliz, tudo indica que a fase da paixão irá acabar, pois nasceu algo muito mais sólido, o amor.

Quando amamos, começamos a se preocupar muito mais com a pessoa, querê-la bem, vê-la  feliz, fazer um monte de coisas juntas, protegê-la, acolhê-la, dar colo, curtir a companhia do outro, ficar abraçadinho, passar mais tempo junto…

Na maioria dos relacionamentos, a paixão tende a durar 1 ano, até deixar de ser uma emoção e se transformar no lindo sentimento que, é o amor. Entretanto, na fase de transição da paixão para o amor, em alguns relacionamentos, a frequência sexual diminui. Nós homens começamos a se questionar:

• “Estou levando é chifre, antes nós transamos igual coelho, agora ela vive cheia de frescura.”

•”Fulana nem me ama mais, antes nós transamos todo encontro, agora ela prefere ficar nos beijinhos, abraçados, ao sexo”

• “Nem sei, se esse relacionamento vai pra frente, não transamos mais como antes. Deve ter alguma coisa errada. Não faço ideia do que seja”…

Por ser homem, posso falar disso com propriedade, já me questionei isso e já disse isso aos meus parceiros. Estou até vendo, alguém falar nos comentários: “Nossa, ele é gay. Não deve viver isso. Acho muito nada a ver, um gay falar desse assunto”. Quem tiver um mínimo de instrução, entenderá que pela a linha de tempo do relacionamento, que construí ao longo desse texto, perceberá que não importa se for a um relacionamento entre gays, lésbicas, bissexuais, transexuais… Na transição de paixão para amor, a frequência sexual, em alguns casos, diminui. Assim, cai a ficha que amor e libido, não andam juntos. Uma vez que no começo do relacionamento não havia amor e se transava como um coelho .E, essa queda não está relacionada a menos amor ou traição.

Nem acredito que eu mesmo fui capaz de escrever isso, pois esse fantasma( queda da frequência sexual) já me atormentou várias vezes!

Retomando a problemática do texto, é frustrante para nós homens, está super a fim de transar, e a outra pessoa não está a fim. Consequentemente, ficamos com aqueles questionamentos na cabeça (não me ama mais ou chifre)

Vou te explicar uma coisinha, para algumas pessoas, elas só conseguem transar, se toda a  vida dela está em harmonia (família, trabalho, situação econômica…) Muitas pessoas já me relataram, que diante situações como essas, não tem clima nenhum para sexo:

•Aquele dia, entreguei o relatório para o meu chefe, ele me deu uma bronca, disse que estava horrível  (estou péssimo)

•Nossa, tive uma briga feia com o meu pai (estou arrasada)

•Não consegui pagar o meu cartão de crédito, estou pensando em fazer um empréstimo (estou com a cabeça longe)

Diante de situações como essas, a pessoa tem que explicar, não estou a fim por isso e a outra tem que entender. Eu não sou assim, posso estar com o mundo desabando, que sei que chocolate e sexo são bons a qualquer hora: manhã, tarde, noite e madrugada. Aí eu já esqueço um pouco os meus problemas, pois vou me aliviar, relaxar e ter uma enorme descarga de hormônio após a ejaculação. (Nem todos são como eu)

Em outros casos, nós homens estamos muito a fim, e a pessoa vem dar a desculpa esfarrapada que está com dor de cabeça, cansada ou simplesmente não quer. Aí ficamos puto.

•Se você tiver dor de cabeça, não for enxaqueca, tome um remédio e vá relaxar. ( Não acho que seja desculpa)

•Cansado ou não, uma rapidinha é sempre bem-vinda, deixa bem claro, é só uma rapidinha.

•Não está a fim. Para dar a solução para esse problema, vou usar duas situações as palavras da Bia e do Hell ( Neguinha e Morê)

Num vídeo, não tenho ideia qual seja. A Bia diz que quando o seu parceiro estiver muito pilhado, super a fim, num tesão da porra. A mulher, esperta, deveria, se fazer de boneca inflável, para satisfazer o seu parceiro. Deixe bem claro, estou cansada e não estou a fim, seja rápido. Só de você ter cedido, ele ficará feliz contigo.

1

Seja esperta boba, fale o seguinte: Vou topar, só pra não te deixar na mão, porém você vai me compensar em outra situação, por exemplo:

•Sabe aquele show da Marisa Monte que você está super a fim, e ele não quer te levar.

•Aquele romance no cinema que você quer assistir, e ele não está a fim.

•Aquele social na casa da sua amiga, que ele não gosta, e dar desculpa para não ir.

•Aquele sapato que você viu na vitrine, e não comprou, pois não estava num dia bom, de passar o cartão.

PS: Consiga tirar algum proveito do grande esforço que você fará para satisfaze-lo.

Em outro vídeo, o Hell disse sabiamente que mesmo, se a mulher não estiver a fim, ela deveria topar, porque por mais que ela esteja indisposta e cansada, isso só vai ser no começo, depois que o negócio começar, ela também vai curtir. Por isso, eu acredito que as pessoas que acompanham o canal são mais felizes nos relacionamentos. Existe algo mais útil  do que o conselho desses dois?!

Gostaria de ressaltar que não estou levando em consideração fatores hormonais que possam ter contribuído a queda da frequência sexual, porém sabe-se que se a mulher quase nunca tem desejo e ela não entende o porquê. Essa pode ser o x do problema.

Espero ter ajudado a esclarecer o tema. Se você gostou do texto, não se esqueça de meter a colher e compartilhá-los nas redes sociais. Quem quiser conhecer mais sobre mim, acompanhe o meu Instagram @lipe_batistaa.

felipe-batista

Somos amigos, somos bi, já fui apaixonado por ela.. e agora ela quer ficar comigo!

06.05.15 Postado por Neguinha | Categoria: E-mail do internauta

1

E aí casal, tenho 17 anos, sou bissexual, e o problema é o seguinte: tenho uma amiga que até alguns anos atrás era apaixonado por ela, porém, como era muito tímido, não confessei o que sentia pra ela. Um tempo depois nos afastamos, não estudávamos mais na mesma escola mas ainda tínhamos contato. Ela assumiu que era bi também e namorou uma menina por um ano e meio. Com o passar do tempo, meu interesse por ela passou e ficou só a amizade. Como somos muito próximos resolvi me assumir pra ela também, e com o passar do tempo ficávamos ainda mais próximos. Hoje meu interesse por ela praticamente sumiu, e voltei mais minha atenção para os homens e falo abertamente sobre isso.

O que acontece é que ela revelou estar agora totalmente apaixonada por mim e que não me tira da cabeça, mas a situação se inverteu. Já expliquei tudo o que sinto pra ela mas ainda sim me sinto mal por vê-la decepcionada ao saber que o sentimento não é mutuo. Gosto muito dela, ela tem muitas qualidades que eu gosto e ninguém que eu conheço tem, mas não sinto mais quase nada de antes.

Por favor me ajudem, o que eu faço?
Abraço e valeu.

Ainnnn amiguinho! Olha só, não estou querendo semear o ódio... tá? Mas me diga uma coisa, você conseguiu superar aquela paixão que tinha por ela no passado, não foi?! Então fica tranquilo, pois ela também irá superar o sentimento que tem por você hoje... a única coisa que me deixa preocupada, é o fato de talvez ela poder confundir ou distorcer sua posição. Então acho que você vai ter que ser muito, muito claro com ela. Segurar ela pelos braços, olhar nos olhos e dizer que não vai rolar.

Dessa forma, a amizade de vocês não ficará abalada por maus entendidos. Mas você precisa ter certeza de seus sentimentos... digo isso pois vi que ao final de seu email você escreveu o seguinte "mas não sinto mais quase nada de antes", ou seja, existe um sentimento ainda, né? Tenha cuidado pra não se arrepender depois, se acha que estiver passando por uma fase mais tendenciosa ao mesmo sexo... explique isso para ela e diga que NO MOMENTO não rola, mas que quem sabe em outro momento, né? E proponha que cada um aproveite a vida nesse meio tempo.

Receba os vídeos do maior canal de relacionamentos do Brasil em seu e-mail.

Cadastre seu e-mail para receber os vídeos do Mete a Colher e aprenda mais sobre sexo e relacionamento.

Respeitamos sua privacidade
Receba os vídeos do maior canal de relacionamentos do Brasil em seu e-mail.

Cadastre seu e-mail para receber os vídeos do Mete a Colher e aprenda mais sobre sexo e relacionamento.

Respeitamos sua privacidade